Como surgiram os mercados de Natal | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 13.12.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Como surgiram os mercados de Natal

O Striezelmarkt de Dresden é um dos mercados de Natal mais antigos da Alemanha, mencionado em registro pela primeira vez em 1434.

Assistir ao vídeo 02:43

Na Alemanha, o mercado de Natal é uma tradição secular. Todos os anos, cerca de 270 milhões de pessoas visitam os mais de 2.500 mercados de natal do país. No Museu das Culturas Europeias, em Berlim, é possível saber mais sobre a origem dessa tradição. De acordo com a curadora do museu, "as feiras de rua já aconteciam durante a semana. E, então, foram estendidas durante a temporada de Natal. A ideia veio principalmente dos comerciantes e expositores que dependiam disso para se sustentar.”

Já no fim da Idade Média existiam mercados de rua antecedendo o Natal. No século 14, os artesãos receberam permissão para expor produtos infantis. O Striezelmarkt de Dresden é um dos mercados de Natal mais antigos da Alemanha, mencionado em registro pela primeira vez no ano de 1434.

O Mercado de Natal de Nurembergue data de meados do século 16. Todos os anos, a abertura do evento fica por conta do “Menino Jesus”, que na Alemanha é chamado de “Christkind” e é representado por uma figura angelical.

O mercado de Natal atrai muitos visitantes e já virou até produto de exportação. O maior mercado de Natal fora da Alemanha é realizado em Birmingham, no Reino Unido.