Cinco motivos por que a crise da Venezuela tem importância internacional | Notícias internacionais e análises | DW | 07.08.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Cinco motivos por que a crise da Venezuela tem importância internacional

O país sul-americano atravessa uma severa crise econômica e de abastecimento, e lida com um governo cada vez mais autoritário. Mas o que parece um problema interno tem consequências de alcance mundial. Entenda.

Protesto em barricada de Valência, terceira maior cidade da Venezuela

Militantes contra o governo protestam em Valência, terceira maior cidade da Venezuela

O país com as maiores reservas mundiais de petróleo está se encaminhando para uma ditadura – mas China e Rússia continuam apoiando o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Uma piora da crise poderia ter consequências de vasto alcance internacional. Entenda por quê.

Petróleo 

Desde 2014, o preço do petróleo caiu de 100 para 50 dólares, uma situação economicamente benéfica para empresas e consumidores no exterior. Com mais de 300 bilhões de barris, a Venezuela dispõe das maiores reservas mundiais de petróleo. Uma bancarrota do Estado venezuelano ou o fim das importações imposto pelos Estados Unidos, seu maior importador, poderia gerar um aumento internacional do preço do petróleo.

Tensão geopolítica

A China, Irã e Rússia apoiam o presidente venezuelano Nicolás Maduro. Pequim teria auxiliado Caracas com mais de 52 bilhões de dólares entre 2005 e 2016. Contrariado com o apoio das três potências no "quintal dos EUA", o presidente americano, Donald Trump, impôs sanções contra Maduro.

Refugiados

Atualmente, 140 mil venezuelanos estariam atualmente na Colômbia de forma ilegal. O governo quer emitir vistos especiais com direito de permanência de dois anos. O fluxo de refugiados econômicos é grande também para o Brasil, onde as cidades fronteiriças estão sobrecarregadas e não se consegue atender a todos os venezuelanos que chegam.

Instabilidade regional

As relações podem ficar especialmente tensas com a Colômbia, país que se tornou a nova esperança da região para as empresas internacionais, devido ao processo de paz com as FARC. Houve repetidos incidentes na fronteira entre os dois países. Maduro também acusa a Colômbia de apoiar a oposição venezuelana.

Negócios

Para empresas internacionais, a Venezuela se tornou sinônimo de prejuízo. Os lucros em moeda local não valem quase nada, devido ao aumento da inflação. Muitas empresas internacionais ainda estão no país e, se antes a Venezuela era uma boa aposta, agora surge a pergunta: ficar ou partir?

RK/dpa

Leia mais