China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas | Notícias internacionais e análises | DW | 20.06.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas

Quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo. Após início lento da imunização, autoridades chinesas querem vacinar completamente 40% da população até o final de junho.

Pessoas se vacinam na China

Surto da variante Delta no sul da China funcionou como estímulo para acelerar vacinação

O número de doses de vacinas contra a covid-19 aplicadas na China ultrapassou a marca de um bilhão, informaram autoridades de saúde do país neste domingo (20/06). A quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo até o momento.

Em todo o mundo, a contagem de doses de vacinas aplicadas contra a doença superou as 2,5 bilhões nesta sexta, segundo levantamento feito pela agência AFP a partir de fontes oficiais.

Não está claro qual percentual da população da China já foi imunizado, mas o ritmo de vacinação acelerou após um início lento, já que o combate efetivo à covid-19 no país asiático no começo de 2020 derrubou o número de casos e afastou o senso de urgência da vacinação.

A menor demanda interna em um primeiro momento contribuiu para que a China se tornasse um grande exportador de vacinas contra a covid-19, e usasse os imunizantes como instrumento de diplomacia, especialmente em países na Ásia, África e América Latina.

No Brasil, 49,7% das doses aplicadas até o momento são da Coronavac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e produzida pelo Instituto Butantan a partir do Insumo Farmacêutico Ativo importado da China. Em segundo lugar, com 45,6% das doses, está a vacina da AstraZeneca, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também a partir do insumo importado da China. Os dados são do painel sobre vacinação mantido pelo Ministério da Saúde.

Brindes para estimular moradores

Em março, autoridades chineses estabeleceram uma meta ambiciosa de vacinar completamente 40% da população de 1,4 bilhão de pessoas do país até o final de junho.

Falta de transparência sobre resultados e escândalos envolvendo vacinas no passado provocaram alguma resistência entre a população, e algumas províncias estão oferecendo brindes para encorajar as pessoas a se imunizarem.

Moradores da província de Anhui, na região central da China, estão ganhando ovos ao se vacinarem, e alguns habitantes de Pequim receberam cupons para serem usados em lojas.

Um surto recente da variante Delta do coronavírus, mais contagiosa, na cidade de Guangzhou, no sul da China, também funcionou como estímulo aos que estavam adiando sua vacinação. O país registrou 23 novos casos de covid-19 neste domingo.

A China concedeu aprovação condicional para uso de quatro vacinas: a da Sinovac, duas desenvolvidas pela Sinopharm e uma pela CanSino.

O país espera produzir mais de três bilhões de doses de vacinas neste ano, segundo a agência oficial de notícias Xinhua divulgou em abril. As autoridades não informaram qual percentual delas será exportado.

bl (afp, ots)