Casos de sarampo nas Américas dobram em apenas um mês | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 21.08.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Saúde

Casos de sarampo nas Américas dobram em apenas um mês

Número de infecções registradas na região neste ano já passa de 5 mil. Maioria dos casos é registrada na Venezuela e no Brasil. Governo brasileiro tenta conter surto com campanha de vacinação.

Venezuelano é vacinado contra sarampo em Pacaraima, em Roraima

Venezuelano é vacinado contra sarampo em Pacaraima, em Roraima

Os casos de sarampo nas Américas mais do que dobraram em apenas um mês, divulgou nesta terça-feira (21/08) a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). De janeiro a 20 de julho deste ano, 2.472 infecções foram reportadas, e em agosto, o total ultrapassou os 5 mil.

A maioria dos 5.004 casos de sarampo foi registrada na Venezuela (3.545), onde a doença causou 62 óbitos. O Brasil é o segundo país com o maior número de infecções, com 1.237, incluindo seis mortes. Casos foram confirmados ainda em outros nove países da região: Antígua e Barbuda, Argentina, Canadá, Colômbia, Equador, Estados Unidos, Guatemala, México e Peru.

"Tendo em vista a velocidade de propagação da doença pela região, a Opas ampliou as recomendações que já vinham sendo feitas aos países. Entre elas, aumentar a cobertura vacinal e fortalecer a vigilância epidemiológica, a fim de aumentar a imunidade da população e detectar/responder rapidamente a casos suspeitos de sarampo", disse a Opas, em nota.

Para tentar conter o surto de sarampo, o governo brasileiro lançou no início do mês uma campanha de vacinação. O país pretende imunizar ao menos 95% das 11,2 milhões de crianças com idades entre 1 e 5 anos. Essa é a meta estipulada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para erradicar a doença. Até esta segunda-feira, 51% das crianças foram vacinadas. A campanha vai até 31 de agosto.

O sarampo havia sido erradicado no país em 2016. O atual surto foi ocasionado pela importação do vírus da Venezuela. Casos foram registrados em Roraima, Amazonas, Rondônia, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

A Opas afirmou que está auxiliando o Brasil na campanha de vacinação no Amazonas e Roraima, os estados mais afetados pelo surto.

Além das Américas, o sarampo se espalha pela Europa, onde foi registrado o maior número de casos em uma década. Mais de 41 mil infecções foram confirmadas nos primeiros seis meses deste ano.

França, Grécia, Itália, Rússia, Sérvia, Geórgia e Ucrânia já registraram mais de mil casos da doença cada um neste ano. Somente na Ucrânia, foram mais de 23 mil casos. O maior número de mortes ocorreu na Sérvia, onde 14 pessoas perderam a vida. 

Muito comum na infância, o sarampo é uma doença infecciosa aguda, viral e extremamente contagiosa, transmitida por secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou mesmo respirar. Entre os principais sintomas da doença estão febre, tosse, erupções na pele, manchas brancas do lado de dentro da boca, além de coriza e conjuntivite. O vírus pode ser fatal. Em alguns países é a principal causa de morte de crianças menores de 5 anos.

CN/abr/ots

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp 

App | Instagram | Newsletter

Leia mais