1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Acúmulo de pessoas no aeroporto de Düsseldorf
Aeroportos europeus não têm pessoal suficiente para lidar com demanda de viagens pós-pandemiaFoto: Kadir Ilboga/AA/picture alliance

Caos nos aeroportos europeus frustra passageiros

Ashutosh Pandey
30 de junho de 2022

Cancelamentos e longas filas de embarque marcam retomada do setor aéreo europeu após dois anos de pandemia. Falta de funcionários e fluxo intenso de passageiros no verão pressionam funcionamento dos aeroportos.

https://www.dw.com/pt-br/caos-nos-aeroportos-europeus-frustra-passageiros/a-62315915

"Caos" é o adjetivo que melhor define a situação nos principais aeroportos europeus atualmente. Após dois anos sem viajar por causa da pandemia, os passageiros que pretendem aproveitar o verão na Europa estão tendo que suportar horas em filas ou até mesmo sofrendo com voos cancelados.

"Estamos irritados porque estamos de férias. Organizamos tudo e chegamos com cinco horas de antecedência. É simplesmente uma perda de tempo. Poderíamos estar fazendo outra coisa", disse à DW um passageiro na fila no aeroporto de Düsseldorf, oeste da Alemanha.

"Meu vizinho trabalha no aeroporto e disse que era por falta de pessoal para fazer a segurança, e isso é estúpido. Você paga muito dinheiro pelo seu voo, então é desagradável você perdê-lo", disse outro viajante.

O alto afluxo de passageiros em centros europeus como Frankfurt, Londres e Paris também ameaça tirar o brilho da recuperação da indústria da aviação após a pandemia. Em 2020, por exemplo, o setor registrou mais de US$ 230 bilhões em perdas.

Falta de funcionários

Companhias aéreas, aeroportos e empresas do setor reduziram sua força de trabalho durante a pandemia e agora dizem estar surpreendidos com a atual situação. Agora, as empresas tentam aumentar o quadro de funcionários para lidar com o fluxo de passageiros nos aeroportos.

A situação é agravada pela tendência pós-pandemia que tem visto candidatos mais exigentes na busca de empregos, que evitam más condições de trabalho e baixos salários.

"O mercado de trabalho alemão continua muito apertado. Os candidatos a emprego podem escolher entre um grande número de vagas, enquanto os empregadores têm dificuldades para preencher as vagas", disse à DW um porta-voz da Fraport, operadora do aeroporto de Frankfurt.

"Além disso, o processo de recrutamento nos aeroportos é especificamente complexo e demorado. Isso se deve ao fato de muitas atividades operacionais na aviação ocorrerem em áreas restritas e relevantes para a segurança", acrescentou.

Devido aos problemas nos aeroportos, recomenda-se que os passageiros cheguem ao aeroporto até 2,5 horas antes dos voos domésticos, preferencialmente façam o check-in online e se certifiquem de que a bagagem de mão esteja correta para evitar atrasos nos pontos de controle.

Homem descansando a cabeça em uma mala
Passageiros enfrentam longos períodos de espera nos aeroportos de vários países europeusFoto: Christoph Hardt/Panama Pictures/IMAGO

Cancelamentos de voos

Por causa das dificuldades, as companhias aéreas anularam milhares de voos nas últimas semanas. A Lufthansa informou que neste verão europeu terá de cancelar quase 3 mil conexões nos importantes aeroportos de Frankfurt e Munique.

Na terça-feira, o executivo-chefe da Lufthansa, Carsten Spohr, pediu desculpas aos passageiros pelo caos nas viagens. E em uma carta a seus funcionários, Spohr admitiu que a Lufthansa cometeu erros nos últimos dois anos: "Exageramos ao economizar em alguns pontos sob a pressão dos mais de dez bilhões de euros em perdas causadas pela pandemia? Certamente isso também."

A empresa está recrutando milhares de novos funcionários na Europa, mas os esforços só darão frutos no inverno, disse Spohr.

Governos querem ajudar

A Alemanha pretende enviar aos aeroportos trabalhadores temporários vindos do exterior, principalmente da Turquia, para aliviar a situação durante o pico nas férias de verão. O governo alemão acelerará as autorizações de trabalho e vistos para vários milhares de trabalhadores estrangeiros, disseram o ministro do Trabalho, Hubertus Heil, e a ministra do Interior, Nancy Faeser, nesta quarta-feira.

De acordo com a associação aeroportuária da Alemanha, ADV, cerca de 20% dos empregos em segurança, check-in e manuseio de aeronaves permanecem vagos.

Portugal, Espanha, Irlanda

O governo português planeja quase dobrar a equipe de controle de fronteiras nos seis aeroportos do país até 4 de julho para lidar com o grande aumento de passageiros. O país, um dos mais ensolarados da Europa, viu o número de passageiros em seus aeroportos disparar este ano.

As longas filas nos aeroportos também levaram à contratação de 500 funcionários para os aeroportos mais movimentados, incluindo Madri e Barcelona. A empresa aérea de bandeira espanhola Iberia informou no início deste mês que atrasos no controle de passaportes do Aeroporto de Barajas, em Madri, levaram cerca de 15 mil passageiros a perderem seus voos desde 1º de março.

A Irlanda colocou o Exército de prontidão para ajudar com a segurança no aeroporto de Dublin em caso de mais interrupções durante o período de viagens neste verão. Mais de mil pessoas perderam seus voos em um único dia no mês passado no principal aeroporto do país por causa das longas filas. O número de passageiros no aeroporto de Dublin está próximo dos níveis pré-pandemia.