Borussia Dortmund lança desafio e provoca o atual campeão | Colunas semanais da DW Brasil | DW | 06.08.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coluna Halbzeit

Borussia Dortmund lança desafio e provoca o atual campeão

Os aurinegros abandonaram o tom comedido e deixaram claro que, desta vez, não basta ficar entre os mais bem colocados na Bundesliga: eles querem ser os primeiros, e o Bayern que se cuide.

Equipe do Borussia Dortmund comemora título da Supercopa após derrotar o Bayern de Munique, em 3 de agosto de 2019

Equipe do Borussia Dortmund comemora título da Supercopa após derrotar o Bayern de Munique, em 3 de agosto

Parece que, desta vez, os aurinegros estão mesmo falando sério. Após adotar um discurso comedido em pré-temporadas anteriores, agora o clube mudou de tom. Em vez das habituais manifestações modestas dos últimos anos sobre sua condição de franco atirador e "zebra" na disputa pela salva de prata, agora o objetivo não poderia ser mais claro.

O desafio ao Bayern foi lançado pela diretoria do Dortmund: "Considerando especialmente as contratações feitas, vamos agora dar um passo adiante rumo à conquista do título", declarou sem meias palavras Hans-Joachim Watzke, diretor executivo do clube.

Com os reforços Julian Brandt, Thorgan Hazard e Nico Schulz, o Borussia adquiriu por bom preço três excelentes jogadores, que eram objetos de desejo da concorrência nacional e internacional. Além deles, ainda contratou Mats Hummels, considerado por muitos o melhor zagueiro de área da Alemanha - e um dos melhores da Europa.

De acordo com as últimas pesquisas entre os torcedores, a opinião dominante é que, desta vez, o Borussia Dortmund é o principal candidato a vencer título, o que representaria sua nona conquista do troféu.

A esmagadora maioria dos técnicos, porém, discorda. Numa pesquisa do portal Kicker, realizada em fins de julho, 17 dos 18 treinadores da Bundesliga apontaram o Bayern de Munique como o grande favorito. Apenas Florian Kohfeld, do Werder Bremen, diverge: "Campeão será o Borussia Dortmund."

Cinco treinadores votaram no clube bávaro, com a ressalva de que os aurinegros também têm boas chances. Entre eles está Lucien Favre, o manager aurinegro: "Seremos um desafiante muito forte."

Fato é que o clube já se cansou de ser apenas o número dois do futebol alemão, o melhor de depois do Bayern. Na temporada passada, chegou muito perto do objetivo maior que, na reta final do campeonato, acabou desperdiçado, especialmente pela falta de experiência dos recém-contratados no verão de 2018. Faltou também um líder em campo capaz de colocar ordem na casa nos momentos mais críticos de um jogo decisivo.

Com a volta de Hummels, o fator experiência fica plenamente contemplado. A expectativa da Comissão Técnica é que o zagueiro de 30 anos faça valer a sua liderança natural na equipe, a começar pela defesa que se mostrou vacilante em alguns momentos cruciais de jogos decisivos da campanha passada.

Matthias Sammer foi um que se empenhou fortemente pela volta do jogador que teve uma vitoriosa passagem pelo Dortmund de 2008 a 2016: "Durante anos ele provou à exaustão que é um jogador absolutamente fora de série. Ele será o novo líder do time, dentro e fora de campo." 

Havia muita expectativa pelo retorno de Hummels já na decisão da Supercopa sábado último, contra o Bayern, mas dores musculares impediram sua escalação no time titular. Ele acabou assistindo à vitória do Borussia das tribunas, junto com os recém-contratados Julian Brandt e Thorgan Hazard. Dos novatos, apenas Nico Schulz jogou. 

Quando, depois da partida, o troféu da Supercopa foi colocado na marca do pênalti de frente para a Muralha Amarela, a torcida foi à loucura. Foi um bálsamo para a alma do torcedor, ainda amargurado com a perda do título 77 dias antes.

Pelo que se viu em campo, o desafiante parece estar alguns passos à frente do campeão, especialmente no quesito da transição defesa-ataque, realizada quase sempre com muita velocidade e poucos toques de bola.

"Estamos saindo com muita autoconfiança desse jogo e vamos levá-la conosco por toda temporada", declarou eufórico o volante Axel Witsel, logo depois do sexto triunfo na Supercopa.

O capitão Marco Reus não deixou por menos: "Assino embaixo, com firma reconhecida e tudo mais."

Não resta dúvida de que a conquista do primeiro título da temporada para cima do seu arquirrival é um forte sinal das pretensões do Borussia Dortmund para a campanha de 2019/2020. Não basta apenas ficar entre os primeiros. Desta vez, eles querem mesmo ser os primeiros.

O desafio está lançado. O Bayern que se cuide.

--

Gerd Wenzel começou no jornalismo esportivo em 1991 na TV Cultura de São Paulo, quando pela primeira vez foi exibida a Bundesliga no Brasil. Desde 2002, atua nos canais ESPN como especialista em futebol alemão. Semanalmente, às quintas, produz o Podcast "Bundesliga no Ar". A coluna Halbzeit sai às terças. Siga-o no TwitterFacebook e no site Bundesliga.com.br

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | App | Instagram | Newsletter

Leia mais