Bolsonaro troca ministro do Desenvolvimento Regional | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 06.02.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Brasil

Bolsonaro troca ministro do Desenvolvimento Regional

Gustavo Canuto é substituído por Rogério Marinho, que comandou a articulação da reforma da Previdência. Essa é a quinta mudança no gabinete do presidente em pouco mais de um ano de governo.

Rogério Marinho

Rogério Marinho era secretário de Previdência e Trabalho

O presidente Jair Bolsonaro decidiu nesta quinta-feira (06/02) trocar o ministro do Desenvolvimento Regional. Gustavo Canuto, que comandava a pasta, foi substituído por Rogério Marinho, que era secretário de Previdência e Trabalho e articulou a reforma no sistema de aposentadoria aprovada no ano passado.

Canuto, que é servidor de carreira do Ministério da Economia, teria pedido ao presidente para deixar o cargo. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, ele deve assumir a presidência da estatal Dataprev, que é vinculada à pasta comandada por Paulo Guedes.

Ainda de acordo com o jornal, o desempenho de Canuto era alvo de críticas de Bolsonaro, que não estaria satisfeito pela forma como estava sendo coordenado o programa Minha Casa, Minha Vida.

Já Marinho assumiu um papel de destaque ao coordenar a articulação política da reforma da Previdência. Filiado ao PSDB, o economista foi nomeado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, como secretário de Previdência e Trabalho. Entre 2007 e 2018, ele foi deputado federal pelo Rio Grande do Norte, porém não conseguiu se reeleger na última eleição.

Canuto foi o quinto ministro trocado por Bolsonaro em pouco mais de um ano de governo. O primeiro a cair foi Gustavo Bebianno, da Secretaria-Geral da Presidência, em meio ao escândalo de candidaturas laranjas do PSL  e a um confronto com o filho do presidente, Carlos Bolsonaro. Bebianno foi substituído por Floriano Peixoto, que também acabou perdendo o cargo e sendo substituído por Jorge Oliveira.

Depois de Bebianno, foi a vez de Ricardo Vélez Rodríguez perder o comando do Ministério da Educação e ser substituído por Abraham Weintraub. Já o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, que estava à frente da Secretaria de Governo, foi demitido após pressão do vereador Carlos Bolsonaro. Em seu lugar, entrou Luiz Eduardo Ramos.

CN/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais