Banda alemã diz que foi enganada e não apoiou Bolsonaro | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 22.10.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Eleições 2018

Banda alemã diz que foi enganada e não apoiou Bolsonaro

Quinteto que aparece em vídeo que viralizou dizendo slogan do candidato do PSL afirma se sentir enganado e usado para fins políticos. Integrantes, que não entendem português, alegam apenas terem lido bilhete.

O VoXXxclub é um quinteto formado em Munique, que mistura música tradicional alemã com pop e rock.

Quinteto mistura música tradicional alemã com pop e rock e viajou pela segunda vez ao Brasil, depois de shows em 2016

A banda alemã Voxxclub negou ter manifestado qualquer apoio ao candidato à presidência da República Jair Bolsonaro e disse estar "irritada" por ter sido "usada para fins políticos" durante um show no sul do Brasil.

O grupo, cuja turnê incluiu uma série de apresentações na Oktoberfest de Blumenau, aparece em um vídeo que viralizou nas redes sociais dizendo no palco o slogan do presidenciável do PSL.

Nas imagens, um integrante da banda lê diante do público, aparentando dificuldade com o português, um papel com a frase "Brasil acima de tudo; Deus acima de todos", provocando gritos de comemoração da plateia.

Siga a DW Brasil também no Instagram

A cena ocorreu durante um show na quinta-feira (17/10) na cidade de Marechal Cândido Rondon, no Paraná. Junto com o vídeo, distribuído em mídias sociais como Whatsapp e Facebook, um texto insinua que o Voxxclub endossa o presidenciável.

A postagem compara a recepção calorosa ao quinteto alemão com as vaias recebidas pelo ex-Pink Floyd Roger Waters, hostilizado por parte do público em sua turnê no Brasil, após exibir no palco a hashtag #Elenão e associar Bolsonaro ao neofascismo.

"A banda sofreu um abuso, tendo sido usada para passar uma mensagem", protesta o fundador e empresário do grupo, Martin Simma, através de e-mail enviado à DW Brasil.

Ele afirma que o organizador do show retratado no vídeo deu aos músicos, no palco, um bilhete, pedindo que fosse lido, alegando que o papel continha uma "mensagem formal para o evento".

"Ninguém no Voxxclub sabia que a mensagem tinha um significado político", ressalta Simma. O Voxxclub se distancia de qualquer declaração política", frisou o empresário. "Isso foi um abuso cometido contra a banda e uma exploração da situação, já que a banda não domina a língua" portuguesa, ressalta.

O representante do Voxxclub diz que ele e os músicos estão "muito irritados" com o ocorrido e atribui a culpa pelo incidente aos organizadores do show. Ele ressaltou, entretanto, que a banda alemã foi recebida muito calorosamente pelo público brasileiro e "conheceu muito boas pessoas" no Brasil.

O Voxxclub é um quinteto formado em Munique, que mistura música tradicional alemã com pop e rock. O grupo viajou pela segunda vez ao Brasil – já havia feito shows no país em 2016.

Embora não seja caracterizado pelo ativismo político, o grupo repudiou os protestos violentos de extremistas de direita ocorridos no final de agosto em Chemnitz, no leste da Alemanha.

“Voxxclub é contra qualquer tipo de violência e discriminação. Um show contra a violência e agitação de direita é algo que sempre estamos dispostos a apoiar e a marcarmos presença", diz o texto, divulgado em setembro pelo jornal Taz.

No primeiro turno, Bolsonaro recebeu 21. 210 (70,66%)  votos de Marechal Cândido Rondon. No estado do Paraná, ele foi escolhido por 3.496.448 (56,89%) dos eleitores. 

_____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp
App | Instagram | Newsletter

Leia mais