Autoridades alemãs encontram líquido radioativo em depósito de lixo nuclear | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 16.07.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Autoridades alemãs encontram líquido radioativo em depósito de lixo nuclear

Líquido contaminado com césio 137 e trício é identificado numa antiga mina de sal na Baixa Saxônia. Nível de radiação é baixo e não representa riscos, dizem autoridades.

default

A descoberta de líquido radioativo num antigo depósito de lixo atômico no estado da Baixa Saxônia deu novo impulso ao debate sobre energia nuclear na Alemanha, reavivado nas últimas semanas por uma pane na usina de Krümmel, nas proximidades de Hamburgo.

Nesta quarta-feira, o Departamento Federal de Proteção contra a Radioatividade (BfS, na sigla em alemão), divulgou que foram identificados no local entre 1.000 e 1.500 litros de uma solução salina com baixo nível de radioatividade. O líquido está contaminado com césio 137 e trício, mas em pequenas quantidades.

A substância está a mais de 900 metros de profundidade e não representa perigo, afirmou o presidente do BfS, Wolfram König, que é responsável pelo depósito localizado na mina desativada de sal de Asse, perto da cidade de Wolfenbüttel. A radiação medida está abaixo dos limites definidos pela autoridade de proteção radioativa, assegurou.

Campanha eleitoral

O ministro alemão do Meio Ambiente, Sigmar Gabriel, do SPD, classificou a mina de Asse como um dos maiores exemplos de irresponsabilidade com o armazenamento de lixo nuclear na Alemanha, fazendo uma dura crítica ao antigo responsável pelo local, o Centro de Pesquisas Helmholtz.

Gabriel também alertou para possíveis problemas de segurança no reator nuclear de Biblis B, no estado de Hessen, e exigiu que a empresa RWE não reative a unidade. Como consequência, a RWE e autoridades radioativas estaduais resolveram adiar o acionamento da Biblis B, previsto para este final de semana.

Durante entrevista em Berlim, o ministro voltou a atacar a política nuclear da CDU/CSU, parceira de coalizão do SPD no governo federal alemão. Ele acusou os partidos de ser o braço parlamentar da indústria nuclear alemã.

Gabriel considera "escandalosa" a proposta dos políticos conservadores de prorrogar o funcionamento de usinas nucleares na Alemanha. A política implementada durante o governo Gerhard Schröder prevê o desligamento de todas as unidades até 2021.

Gabriel também quer reavaliar a escolha da cidade de Gorleben, na Baixa Saxônia, para construção de um depósito de material altamente radioativo. Em Gorleben já há um depósito de lixo nuclear. Locais na Baviera e em Baden-Württemberg, estados governados por CSU e CDU, devem ser cogitados como possíveis opções, defende o ministro.

A imprensa alemã reconhece intenções eleitorais nas declarações de Gabriel, que tem sua base eleitoral na região de Wolfenbüttel e espera ser reeleito para o Bundestag (câmara baixa do Parlamento alemão) nas eleições de 27 de setembro.

Antiga mina de sal

Entre 1967 e 1978 foram armazenados, na antiga mina de sal de Asse, cerca de 126 mil barris de resíduos radioativos de baixa ou média radioatividade. Há anos que ao menos 12 mil litros de água salina infiltram o local, que deverá ser fechado por risco de desabamento.

Segundo o BfS, o Centro de Pesquisas Helmholtz, antigo responsável pelo depósito, possivelmente depositou o líquido em cavernas profundas de Asse – sem autorização. No início do ano, a administração do local passou para o Ministério do Meio Ambiente, ao qual o BfS é subordinado.

AS/dw/dpa/afp/ap
Revisão: Simone Lopes

Leia mais