Autoridades alemãs distribuem iodo por medo de desastre nuclear | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 31.08.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Autoridades alemãs distribuem iodo por medo de desastre nuclear

Medida preventiva visa proteger moradores de área na fronteira com a Bélgica, próxima a controversa usina nuclear. Inspeções recentes revelaram centenas de danos à estrutura de reator belga.

Comprimidos de iodo

Em caso de um acidente nuclear, comprimidos de iodo de alta dosagem devem impedir absorção de iodo radioativo

O medo de um acidente nuclear é grande na região da cidade de Aachen, situada na fronteira alemã com a Bélgica e a Holanda. Nesta sexta-feira (01/09) será iniciada a distribuição preventiva de comprimidos de iodo de alta dosagem, que devem proteger a população contra o câncer da tireoide em caso de acidente na controversa usina nuclear belga de Tihange, localizada a cerca de 70 quilômetros de Aachen.

Assistir ao vídeo 01:11

Milhares fazem corrente humana pelo fechamento de reatores nucleares

Residentes do município de Aachen e de três distritos adjacentes podem solicitar os comprimidos via um portal online. A ingestão dos comprimidos tem como objetivo impedir que a tireoide absorva iodo radiativo, o que pode resultar num câncer.

Grávidas, lactantes e pessoas com até 45 anos de idade têm direito aos comprimidos. A comissão de proteção contra radiação aconselha cidadãos com mais de 45 anos a não tomar os comprimidos – neste caso, o risco de efeitos colaterais é maior do que o risco de desenvolver câncer de tireoide posteriormente.

Após o cadastro, os requerentes recebem um comprovante, com o qual retiram os comprimidos – até o fim de novembro – em farmácias autorizadas. Autoridades estimam que mais de um terço dos moradores da região irá adquirir os comprimidos.

Sobre a região fronteiriça paira a dúvida de se, em caso de um acidente nuclear, haveria tempo suficiente para fornecer comprimidos de iodo à população. Há muitos cenários a serem avaliados: se o acidente ocorre durante o dia, durante a noite, durante período de férias, quão forte são os ventos, se está chovendo.

Usina nuclear Tihange

Ministra alemã do Meio Ambiente chegou a pedir fechamento de reatores de Tihange

"Dependendo do cenário, temos muitas dúvidas de que possamos distribuir comprimidos de iodo a tempo", explicou Markus Kremer, coordenador da distribuição dos comprimidos em Aachen. Por isso, os governos locais de Aachen e o conselho regional pressionaram o governo estadual da Renânia do Norte-Vestfália a autorizar o fornecimento preventivo de comprimidos de iodo.

A medida foi estimulada por preocupações quanto à segurança de reatores na usina nuclear de Tihange, na qual inspeções recentes revelaram fissuras na estrutura. Segundo a organização Nucléaire Stop, o órgão regulador nuclear belga encontrou um total de 3.219 indícios de danos no reator Tihange 2.

No ano passado, a ministra do Meio Ambiente da Alemanha, Barbara Hendricks, pediu à Bélgica o fechamento dos dois reatores até que as questões de segurança fossem esclarecidas. No entanto, o pedido foi rejeitado pelo órgão regulador nuclear da Bélgica.

Em toda a Alemanha, os comprimidos de iodo são armazenados centralmente e apenas liberados quando necessário. A medida visa, entre outros, evitar que os comprimidos sejam tomados cedo demais e, desta forma, perderem sua eficácia.

PV/dpa/ots

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados