Aumenta interesse dos alemães pelos arquivos da Stasi | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 05.07.2007
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Aumenta interesse dos alemães pelos arquivos da Stasi

Cada vez mais pessoas querem descobrir o que o serviço secreto da antiga Alemanha Oriental sabia sobre elas. Autoridades creditam curiosidade a filmes como "A Vida dos Outros".

default

Desde 1990, já foram feitos mais de 1,6 milhão de pedidos para ver os arquivos

O interesse dos alemães pelos arquivos da Stasi, o serviço secreto da antiga Alemanha Oriental, é cada vez maior. Segundo um relatório divulgado esta semana pelo governo alemão, em torno de 97 mil pessoas solicitaram em 2006 acesso a seus arquivos pessoais armazenados durante a ditadura socialista, um aumento de 20% em relação ao ano anterior.

A responsável pelos arquivos, Marianne Birthler, confirmou que a tendência se mantém neste ano, com mais de 7 mil pessoas procurando as autoridades todos os meses para descobrir o que o regime comunista sabia a seu respeito.

Desde 1990, mais de 1,6 milhão de pessoas encaminharam pedidos para conhecer o conteúdo de seus arquivos. Também já foram feitas 1,75 milhão de consultas para saber se um cidadão alemão trabalhou para a Stasi.

Birthler destaca ainda que não apenas os cidadãos do Oeste estão interessados nas informações. "A Stasi não diferenciava entre Leste e Oeste, mas entre aliados e inimigos. E havia os dois tanto no Leste como no Oeste. Em torno de 10 mil cidadãos da Alemanha Ocidental trabalhavam para a Stasi em 1989", afirmou, se referindo ao ano da queda do Muro de Berlim.

A Vida dos Outros

O número crescente de solicitações é apenas um dos aspectos que revelam um interesse geral cada vez maior pela história da Alemanha Oriental. Birthler disse receber cada vez mais pedidos de escolas para a realização de palestras sobre a Stasi. "Há uma nova geração que tem perguntas", explicou.

Ela atribuiu ainda o interesse pelo serviço secreto da Alemanha Oriental a filmes como A Vida dos Outros, que acompanha as mudanças na vida de um fictício espião da Stasi e foi premiado com o Oscar de melhor produção estrangeira.

Em relação à presença de ex-integrantes da Stasi na sua equipe, a responsável pelos arquivos disse lamentar o fato. "Foi uma decisão infeliz, mas que não pode mais ser mudada." Mas ela disse não haver motivos para desconfiar do trabalho dessas pessoas. Há mais de 56 ex-espiões trabalhando sob o comando de Birthler. (as)

Leia mais