Atentados na Tunísia deixam um morto e oito feridos | Notícias internacionais e análises | DW | 27.06.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Terrorismo

Atentados na Tunísia deixam um morto e oito feridos

Homens-bomba atacaram forças de segurança na capital do país. Estado Islâmico reivindica autoria dos ataques.

Tunesien Tunis Explosion (Reuters/Z. Souissi)

Policiais isolam área da capital que foi palco de atentado

Pelo menos um policial morreu e outras oito pessoas ficaram feridas nesta quinta-feira (26/06) numa série de atentados cometidos em Túnis, capital da Tunísia.

Segundo as autoridades, um primeiro terrorista se jogou contra um carro da polícia estacionado na rua Charles de Gaulle, perto da embaixada da França, por volta de 11h (horário local, 7h em Brasília), e detonou explosivos.

"Foi uma explosão enorme que sacudiu toda a rua. As pessoas saíram correndo em todas as direções", disse uma testemunha a poucos metros do local. Um policial morreu. Outro agente e mais três passantes ficaram feridos.

Após esta primeira explosão, ocorreu outra detonação perto de um quartel da polícia de combate ao terrorismo no bairro de Al Gorjani, também na capital tunisiana. Quatro policiais ficaram feridos. O artefato também foi detonado por um homem-bomba.

O autoproclamado "Estado Islâmico" (EI) reivindicou a responsabilidade pelos ataques, mas as autoridades não confirmaram a autoria. Em 2015, o grupo jihadista esteve por trás de dois ataques que atingiram o coração do setor de turismo da Tunísia. Nos episódios, 22 pessoas foram mortas num museu e outras 38 num balneário turístico.

Mas o turismo se recuperou parcialmente desde que o governo da Tunísia reforçou a segurança em torno de destinos populares. Em outubro último, a relativa calma de anos recentes foi interrompida quando uma mulher acionou um explosivo no centro de Túnis, ferindo 15 pessoas, entre elas dez policiais.

A Tunísia é o quarto país do mundo em número de radicais que se juntaram ao "Estado Islâmico", só sendo superada pela Rússia, Arábia Saudita e Jordânia.

JPS/efe/ap/ots

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais