Alemanices: Self-service de flores | Colunas semanais da DW Brasil | DW | 25.08.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Colunas

Alemanices: Self-service de flores

Na Alemanha, é possível colher flores nos campos e montar um buquê para presentear ou enfeitar a casa. Sistema se baseia na confiança. Placas indicam valores de cada flor, e clientes devem colocar dinheiro numa latinha.

Girassóis

Um girassol custa em torno de 30 centavos de euro

O campo está repleto de lírios, girassóis e tulipas. Há uma placa com a indicação "Blumen zum selbst schneiden” (Flores para colher) em frente às fileiras coloridas, assim como ferramentas de jardim. Logo embaixo fica a caixa da confiança (Vertrauenskasse). É ali que você coloca as moedas para pagar por cada flor colhida. E ninguém faz o controle do valor depositado.

Campos de flores como esse, na Renânia do Norte-Vestfália, estão espalhados por toda a Alemanha. O self-service de flores é baseado na confiança. Você pode formar o seu buquê com quantas flores quiser e contribuir com o trabalho dos produtores.

A placa indica o preço de cada flor. Lírios e gladíolos custam 70 centavos de euro cada, e os girassóis e as dálias, 30 centavos de euro cada. É possível passar o dia todo nos campos colhendo quantas flores quiser. É só fazer o cálculo e colocar o valor na caixinha. Por isso, não se esqueça de levar moedas.

Karina Gomes

Karina Gomes é jornalista da Deutsche Welle desde 2013

Os produtores só esperam que o cuidado e o trabalho seja recompensado. E confiam que os clientes vão valorizar o esforço e pagar pelas flores. Campos de maçãs, morangos, ameixas e cerejas têm um sistema parecido, mas com um controle maior. Geralmente há alguém para pesar as frutas e cobrar o valor correspondente.

Para colher flores, é recomendável levar uma tesoura de jardim, faca ou canivete, mas alguns produtores oferecem o instrumento gratuitamente. Os campos ficam geralmente na beira da estrada e geralmente permanecem abertos para colheita entre julho e outubro.

Além de ser um passeio para o fim de semana ou uma forma de encurtar a cadeia de consumo, colher nos campos garante flores frescas com cores mais vivas e que duram mais tempo que as compradas em supermercados e lojas.

As placas nos campos indicam o motivo principal para colher, pagar e confiar: "Nur bezahlte Blumen bringen Freu(n)de!" – "Apenas flores pagas trazem alegria (Freude) e amigos (Freunden)".

Na coluna Alemanices, publicada às sextas-feiras, Karina Gomes escreve crônicas sobre os hábitos alemães, com os quais ainda tenta se acostumar. A repórter da DW Brasil e DW África tem prêmios jornalísticos em direitos humanos e sustentabilidade e vive há quatro anos na Alemanha.

Leia mais