Alemanha quer revanche pela Euro contra Espanha na semifinal da Copa | Fique informado sobre tudo o que acontece na Copa do Mundo | DW | 06.07.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Alemanha quer revanche pela Euro contra Espanha na semifinal da Copa

Há dois anos, as duas seleções decidiram a Eurocopa e a Espanha venceu por 1 a 0. Agora, Alemanha vem com uma seleção renovada e com mais tradição em Copas do Mundo, em busca de uma vaga na grande decisão.

default

Fernando Torres marcou o gol do título da Euro 2008

Alemanha e Espanha se enfrentam nesta quarta-feira (07/07), em Durban, pelas semifinais da Copa do Mundo de 2010. É impossível pensar neste jogo sem lembrar que há dois anos estas duas seleções decidiram a Eurocopa. Na ocasião, os ibéricos venceram por 1 a 0.

Do lado alemão, apenas nove jogadores do elenco atual estavam naquela competição. Mas é o suficiente para que a derrota esteja fresca na memória e a comissão técnica se preocupa com isto. "Nós temos que tomar cuidado para não respeitar demais a Espanha, porque ainda temos a final de 2008 na cabeça e porque a Espanha domina o futebol mundial há dois ou três anos", alertou Oliver Bierhoff, gerente da seleção.

Fußball WM 2010 Deutschland Argentinien

Goleada sobre a Argentina impõe respeito

Os espanhóis também fazem esforço para não pensar no passado. "Este é o jogo mais importante da nossa história. Tem um significado ainda maior do que a final da Eurocopa há dois anos", disse o goleiro Iker Casillas.

"Aquilo já foi há muito tempo", acrescentou Casillas. "Agora a Alemanha é o melhor time da Copa. Quem ganha de 4 a 1 da Inglaterra e de 4 a 0 da Argentina tem grande qualidade. Mas nós não viemos à África do Sul para ser quarto lugar. Vamos dar tudo pela final", completou o goleiro, que é também o capitão da seleção espanhola.

"Vários Messis"

Enquanto Casillas aponta a Alemanha como melhor time da Copa, os alemães demonstram o mesmo tipo de respeito. Depois da impressionante vitória sobre a Argentina nas quartas de final, o técnico Joachim Löw espera um jogo mais difícil. O argentino Lionel Messi – melhor do mundo na última temporada – foi parado pela defesa alemã. Contudo, os espanhóis "não têm um Messi, mas sim vários Messis", segundo Löw.

Fußball WM 2010 Spanien Portugal

Espanhol Villa é o artilheiro da Copa ao lado do holandês Sneijder

O maior destaque espanhol é David Villa, que marcou cinco dos seis gols da Fúria na Copa. Com certeza, ele está na lista de "Messis" de Löw, à qual Bierhoff acrescenta outros nomes. "Os espanhóis têm, além de Villa, Xavi, Iniesta, Alonso e Torres. Todos podem decidir", disse o gerente da seleção.

Fernando Torres, citado por Bierhoff, foi quem marcou o gol do título espanhol há dois anos. No entanto, ele não faz um bom Mundial, pois vem sofrendo com problemas físicos, e ainda não balançou as redes. O atacante é dúvida para esta partida e pode ser substituído por Cesc Fàbregas, que daria mais força ao meio-campo.

Do lado alemão, as contusões de Friedrich e Khedira não se mostraram graves e os dois estão confirmados. Apenas um desfalque é certo. Thomas Müller, um dos artilheiros do time com quatro gols, está suspenso com dois cartões amarelos. Seu substituto mais provável é Piotr Trochowski, sendo que Toni Kroos e Cacau – que também se recuperou de contusão – correm por fora na disputa.

Michael Ballack

Contusão de Ballack foi superada pela Alemanha

Naturalmente, Joachim Löw lamentou a ausência de uma de suas principais peças, mas lembrou que a Alemanha perdeu muitos jogadores durante a preparação para o Mundial, inclusive o capitão Michael Ballack. "O time reagiu admiravelmente sempre que faltaram jogadores importantes", disse o treinador.

Alemanha é melhor em Mundiais

O retrospecto espanhol em Mundiais deixa a desejar. Esta é apenas a segunda vez na história que o time chega entre os quatro primeiros. A outra foi em 1950, quando a decisão era num quadrangular – em vez de uma final em partida única – e a Espanha terminou na quarta posição.

Isto explica a obsessão espanhola. A atual geração tem jogadores de qualidade e pode romper esta barreira. "É um grande mérito dos jogadores estarem entre os quatro melhores. Mas isto não pode nos impedir de avançar ainda mais. É verdade que no passado teria sido suficiente apenas estar nas finais. Agora nós temos que tentar vencer", observou o técnico Vicente del Bosque.

Enquanto isto, a tradição da camisa alemã fala por si só, com três estrelas sobre o escudo. Além dos títulos, em 1954, 1974 e 1990, houve mais quatro aparições alemãs em finais de Copas do Mundo. Em confrontos diretos entre Alemanha e Espanha, o saldo é de duas vitórias alemãs – em 1966 e 1982 (Alemanha Ocidental) – e um empate – em 1994.

Autor: Tadeu Meniconi
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais