Alemanha introduz controle individual para refugiados sírios | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 21.12.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Alemanha introduz controle individual para refugiados sírios

Após imprensa ter informado que o EI teria roubado milhares de passaportes, Berlim volta a avaliar cada requerimento de asilo individualmente. Devido ao grande fluxo de migrantes, processo havia sido simplificado.

O Ministério do Interior da Alemanha confirmou que voltará a examinar individualmente cada requerimento de asilo entregue por migrantes sírios. O comunicado desta segunda-feira (21/12) veio após a imprensa ter informado que a organização extremista do "Estado Islâmico" (EI) tinha roubado milhares de passaportes sírios.

O porta-voz do Ministério do Interior, Johannes Dimroth, admitiu que o procedimento padrão para os refugiados da Síria será alterado "em breve".

Com o número de refugiados sírios aumentando drasticamente, os requerimentos feitos por cidadãos do país árabe foram simplificados e geralmente aprovados na base de uma simples inscrição por escrito. Agora, a Alemanha voltará a verificar cada caso individualmente.

"Se os documentos não forem de muita ajuda, inconsistências podem ser notadas durante um diálogo individual com o requerente de asilo", disse Ansgar Heveling, membro do mesmo partido da chanceler federal alemã, Angela Merkel, a União Democrata Cristã (CDU).

O social-democrata Burkhard Lischka concordou que a avaliação caso a caso de pessoas que estão fugindo da Síria é uma medida importante. Ele ainda afirmou que as agências europeias de segurança também precisavam "comunicar os números de série dos passaportes roubados, assim que possível".

Lischka se referiu a uma matéria da edição dominical do diário alemão Welt am Sonntag, que afirmou que militantes do EI tinham roubado milhares de passaportes em branco de Síria, Iraque e Líbia.

Também há indícios de que os extremistas tenham roubado máquinas especiais para produzir documentos de identificação. A agência de segurança das fronteiras da União Europeia (EU), a Frontex, também alertou que os passaportes roubados representam um risco de segurança ao bloco europeu.

PV/afp/dpa

Leia mais