1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Chanceler federal alemão, Olaf Scholz, ao lado de militares diante de tanque do tipo Leopard
Chanceler federal alemão, Olaf Scholz, ao lado de militares diante de tanque do tipo LeopardFoto: Moritz Frankenberg/dpa/picture-alliance

Alemanha autoriza envio de 14 tanques à Ucrânia

25 de janeiro de 2023

Após meses de hesitação, governo Scholz confirma fornecimento de tanques de guerra do tipo Leopard a Kiev e autorizará exportação por outros países. Ucrânia considera os veículos de fabricação alemã chave para a guerra.

https://p.dw.com/p/4Mfoe

O governo alemão anunciou nesta quarta-feira (25/01) o envio de 14 modernos tanques de guerra do tipo Leopard para ajudar a Ucrânia a lutar contra tropas russas, após meses de pressão de Kiev e aliados.

A decisão foi anunciada pelo chanceler federal Olaf Scholz durante reunião ministerial, afirmou o porta-voz do governo alemão, Steffen Hebestreit, em comunicado. A medida já havia sido adiantada pela revista alemã Der Spiegel na véspera.

Serão fornecidos tanques do modelo Leopard-2-A6, provenientes do arsenal da Bundeswehr, as Forças Armadas do país, disse o porta-voz do governo.

"A decisão segue nossa conhecida linha de apoiar a Ucrânia da melhor forma possível. Estamos agindo internacionalmente de forma estreitamente coordenada", afirmou Schoz, citado no comunicado.

O treinamento de forças ucranianas deve ter início em breve na Alemanha, e também será oferecido apoio logístico e munição e manutenção, diz o texto.

Alemanha aprovará exportação por outros países

Segundo o governo Scholz, o objetivo é montar rapidamente dois batalhões de tanques Leopard 2, de fabricação alemã, para a Ucrânia. Além dos 14 veículos a serem enviados pela Alemanha, parceiros europeus fornecerão mais tanques do tipo ao país invadido pela Rússia, e, para isso, Berlim emitirá autorizações aos demais países, afirma o comunicado.

As leis de exportação vigentes na Alemanha vinculam países que tenham equipamento militar fabricado no país a uma autorização de uso desses armamentos, como é o caso dos blindados Leopard 2. Vários países europeus afirmaram estar dispostos a fornecer tanques do tipo de seus arsenais à Ucrânia, entre eles Finlândia e Polônia.

Embora uma série de países tenha se comprometido com o envio de equipamento militar à Ucrânia, Kiev vinha pedindo pelos sofisticados tanques Leopard, que considera chave para furar as linhas inimigas.

Scholz vinha sendo cada vez mais pressionado a tomar uma decisão. O presidente ucraniano, Volodimir Zelenski, chegou a afirmar que a hesitação de Berlim estava custando vidas ucranianas. O primeiro pedido ucraniano pelo envio de tanques Leopard foi feito pouco depois do início da invasão do país pela Rússia, em 24 de fevereiro do ano passado.

Crítica de Moscou

A embaixada russa em Berlim acusou a Alemanha de tomar uma "decisão extremamente perigosa" e de abandonar sua "responsabilidade histórica em relação à Rússia" decorrentes dos crimes nazistas na Segunda Guerra. A embaixada disse que o envio de tanques levarão a uma "escalada permanente do conflito".

Washington também deve anunciar o envio de dezenas de seus tanques M1 Abrams para Kiev. O Abrams é visto como menos adequado para a Ucrânia devido ao seu alto consumo de combustível e maiores necessidades de manutenção, mas tal medida poderia aliviar as preocupações alemãs de apresentar uma frente unida de países aliados da Ucrânia. Segundo a mídia dos EUA, o governo americano pretende contribuir com cerca de 30 desses blindados.

lf/md (ARD, AFP, Reuters)

Pular a seção Mais sobre este assunto
Pular a seção Conteúdo relacionado

Conteúdo relacionado