A democracia da Copa da Alemanha | Colunas semanais da DW Brasil | DW | 14.08.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coluna Halbzeit

A democracia da Copa da Alemanha

O lendário DFB Pokal começou em 1935 com 4 mil clubes, sobreviveu à guerra e se confunde com a história da Alemanha. É nele que o futebol alemão é mais democrático: um time amador pode enfrentar gigantes como o Bayern.

A primeira transmissão na TV: o lendário St. Pauli derrotou o Hamborn por 4 a 3 em 1952

A primeira transmissão na TV: o lendário St. Pauli derrotou o Hamborn por 4 a 3 em 1952

Mal terminou a primeira decisão por um título do futebol alemão na temporada 18/19, com a vitória do Bayern Munique sobre o Eintracht Frankfurt por 5 a 0 na Supercopa, e já vai começar outro torneio.

Trata-se do DFB Pokal (Copa da Federação Alemã de Futebol), que foi realizado pela primeira vez em 1935 e que, durante alguns anos, até chegou a ser mais importante do que o próprio campeonato de clubes na Alemanha.

Aquela primeira edição contou com a participação de 4000 (!) times. Após uma maratona de jogos na fase classificatória, 64 finalistas se habilitaram para os playoffs. A partir daí, quem perdia, caía fora; quem ganhava, continuava na disputa. E é assim até hoje. 

Em 1935, a primeira final foi entre os dois grandes da época: Schalke 04 e Nürnberg se enfrentaram no Rheinstadion de Düsseldorf. Com uma vitória por 2 a 0, o Nürnberg se consagrou como primeiro campeão da Copa da Alemanha, então denominada Tschammerpokal, em homenagem ao seu criador. 

O torneio teve que ser interrompido em 1943 por causa da Segunda Guerra Mundial, com os frequentes bombardeios das principais cidades alemãs, o que inviabilizava sua realização.

O recomeço pós-guerra

Terminada a guerra em 1945, a Alemanha deixou de existir como Estado soberano e passou a ser uma zona de ocupação dos Aliados, que, entre outras medidas, imediatamente interditaram as atividades dos clubes de futebol, já que a maioria deles foi servil ao regime, permitindo que fossem instrumentalizados para propaganda nazista.

O Pokal só voltou a ser disputado na temporada 52/53. A final colocou frente a frente Rot-Weiss Essen e Alemannia Aachen, com vitória dos alvirrubros da cidade de Essen por 2 a 1.

O segundo gol naquela partida foi marcado por um ponta direita chamado Helmut Rahn. Um ano mais tarde, ele se tornaria o novo herói da Alemanha que ressurgia das cinzas da guerra. Foi ele o autor do gol da vitória sobre a Hungria por 3 a 2 na final da Copa do Mundo de 1954. Era o primeiro título de campeão mundial da seleção alemã.

Rot-Weiss Essen, o primeiro campeão do pós-guerra: Helmut Rahn (centro) seria mais tarde herói do Mundial de 1954

Rot-Weiss Essen, o primeiro campeão do pós-guerra: Helmut Rahn (centro) seria mais tarde herói do Mundial de 1954

TV estreia com transmissões ao vivo

Nesta primeira disputa pós-guerra do Pokal, a TV fez sua estreia em transmissões ao vivo de um jogo de futebol. Foi pelas oitavas de final, partida em que o lendário St. Pauli, um clube que nos anos 70 e 80 se tornaria "cult" por sua identificação com causas sociais, derrotou o Hamborn por 4 a 3.

Até 1963 (ano da fundação da Bundesliga), o DFB Pokal era considerado o torneio de futebol mais importante no país. Isso porque o campeonato alemão como o conhecemos hoje praticamente não existia. Havia campeonatos regionais cujos campeões disputavam um torneio entre si para determinar o campeão da temporada.

Sob neve em Augsburg: Werner Huber cabeceia na vitória por 1 a 0 do Bayern, na final de 1957, contra o Fortuna Düsseldorf

Sob neve em Augsburg: Werner Huber cabeceia na vitória por 1 a 0 do Bayern, na final de 1957, contra o Fortuna Düsseldorf

O Pokal e a queda do Muro 

No planejamento da temporada 89/90, ninguém imaginava que duas partidas das oitavas de final (Stuttgart 3 x 0 Bayern e Kaiserslautern 2 x 1 Colônia) fossem coincidir com uma data histórica, mas foi exatamente isso que aconteceu. 

Era o dia 9 de novembro de 1989  e, em Berlim, jornalistas foram convocados às pressas para ouvir a leitura de um comunicado confuso por Günter Schabowski, porta-voz do governo da então RDA. O comunicado rezava que cidadãos da Alemanha Oriental poderiam viajar para onde quisessem, saindo do país sem maiores entraves burocráticos, algo impensável durante os últimos 28 anos por causa da Cortina de Ferro e, mais especificamente, do Muro de Berlim.  

Enquanto os jornalistas ainda se entreolhavam atônitos, não acreditando no que tinham acabado de ouvir, um repórter perguntou se isso valia também para Berlim. Günter Schabowski vacilou um pouco, mas acabou balbuciando: "Sim, ...sim, isto vale para todos os postos de fronteira”.

O resultado daquela histórica coletiva de imprensa: apenas cinco horas mais tarde, poucos minutos depois da meia-noite, caía o Muro de Berlim.

Naquela noite, Stuttgart e Kaiserslautern foram duplamente vitoriosos. Festejaram seus triunfos em campo e comemoraram no mesmo embalo a queda do Muro, que deu início ao rápido processo de Reunificação da Alemanha no ano seguinte.

O Pokal tem suas leis próprias 

Disputam o DFB Pokal 64 clubes: 40 das divisões profissionais (18 da 1ª divisão, 18 da segundona e os primeiros quatro da terceirona). Os outros 24 clubes são das ligas regionais amadoras, geralmente os campeões das copas regionais. A passagem para a fase seguinte é decidida num só jogo, não há partida de volta.

Na hora do sorteio da 1ª rodada, os 40 clubes profissionais estão num pote, e os 24 amadores em outro. Ou seja: haverá 24 confrontos entre um time amador e um time profissional, sendo que o mando de casa é sempre dos amadores.

A zebra passeando por Osnabrück: em 2017, o pequeno time local bateu o Hamburgo, um dos gigantes do futebol alemão

A zebra passeando por Osnabrück: em 2017, o modesto time local bateu o Hamburgo, um dos gigantes do futebol alemão

E é por isso que, vira e mexe, a zebrinha passeia pelos campos da Copa da Alemanha.

Foi o que aconteceu com o Hamburgo na temporada passada. Perdeu logo de cara na primeira rodada para o Osnabrück, da terceira divisão, por 3 a 1.

Em 2016 foi a vez de RB Leipzig e Werder Bremen serem eliminados na primeira rodada. Perderam respectivamente para Dynamo Dresden e Lotte.

Na temporada 2014/2015, o Arminia Bielefeld, um pequeno clube da terceira divisão, eliminou sucessivamente três times da Bundesliga: Hertha Berlin, Werder Bremen e Borussia M'gladbach. Mas, na semifinal, não resistiu ao Wolfsburg (0:4), que, pela primeira vez na sua história, se tornaria o campeão da Copa naquele ano.

Atrativos não faltam nesse torneio (veja a tabela). Só em direitos televisivos o campeão receberá 7,55 milhões de euros e ainda terá o direito de disputar a Liga Europa, temporada 19/20.

--

Gerd Wenzel começou no jornalismo esportivo em 1991 na TV Cultura de São Paulo, quando pela primeira vez foi exibida a Bundesliga no Brasil. Desde 2002, atua nos canais ESPN como especialista em futebol alemão. Semanalmente, às quintas, produz o Podcast "Bundesliga no Ar". A coluna Halbzeit sai às terças. Siga-o no TwitterFacebook e no site Bundesliga.com.br

____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp 

App | Instagram | Newsletter

Leia mais

Links externos