UNITA: MPLA não está preparado para a alternância política em Angola | NOTÍCIAS | DW | 10.08.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

UNITA: MPLA não está preparado para a alternância política em Angola

O maior partido da oposição angolana diz que tem de "ajudar" o partido no poder a ir "com tranquilidade" para a oposição. É a resposta da UNITA ao MPLA, que acusou a Frente Patriótica de não ter "propostas alternativas".

A União para a Independência Total de Angola (UNITA), o maior partido da oposição, acusa o MPLA, no poder no país desde 1975, de não estar preparado para alternância política.

Reagindo ao comunicado do Bureau político do MPLA, que afirma que "a Frente Patriótica Unida não tem propostas alternativas para Angola", o líder do Galo Negro, Adalberto Costa Júnior, e um dos integrantes da plataforma da oposição, diz que o partido no poder não está preparado para a democracia.

"Nós temos que o ajudar a olhar com tranquilidade para alternância política, porque o MPLA está cansado. Dá notas claras, indicadores claros de que precisa efetivamente de ser ajudado a ir para a oposição", sublinhou o presidente da UNITA, de visita a Benguela, esta segunda-feira (09.08).

Para o líder da oposição, "deve vir uma nova liderança que sirva melhor Angola e angolanos, garantindo a todos estabilidade, respeito e acima de tudo a garantia do funcionamento de um Estado democrático e de direito".

O novo projeto político Frente Patriótica Unida integra a UNITA, o Bloco Democrático e o PRA-JA Servir Angola, que procuram unir forcas para remover o MPLA do poder nas próximas eleições.

Adalberto Costa Júnior

Adalberto Costa Júnior segura o "Galo Negro" em Benguela.

Benguela: Uma "Califórnia" paupérrima

Na visita de três dias a Benguela, este fim de semana, Adalberto Costa Júnior voltou a criticar a pobreza generalizada no país e afirmou que o desemprego e a falta de oportunidades são as bandeiras hasteadas pelo MPLA na província que João Lourenço prometeu transformar na "Califórnia" de Angola, durante a campanha eleitoral de 2017. 

"Encontrei uma província paupérrima, cheia de pobreza, com muita gente com fome, com falta de emprego e com muitos muitos problemas que não se justificam", afirma Adalberto Costa Júnior. "Este é um país que tem tudo para vencer".

No sábado (07.08), a UNITA assinalou em Benguela o 87º aniversário do nascimento do primeiro Presidente e fundador do partido Jonas Malheiro Savimvi. O evento foi presidido pelo líder do Galo Negro.

Assistir ao vídeo 04:30

Revisão da Constituição angolana corresponde às expetativas?

Leia mais