Oposição em Israel anuncia Governo de coligação sem Benjamin Netanyahu | NOTÍCIAS | DW | 03.06.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Oposição em Israel anuncia Governo de coligação sem Benjamin Netanyahu

O líder da oposição israelita Yair Lapid anunciou que conseguiu fechar um acordo com as forças da oposição para formação de um Executivo que destituirá do poder o atual primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu.

A nova coligação governamental, composta por partidos de quase todo o espetro ideológico - incluindo um partido árabe pela primeira vez - será liderada durante os primeiros dois anos pelo ultranacionalista religioso Naftali Benet, que será substituído pelo centrista Yair Lapid nos dois seguintes, noticia a agência EFE.

Os adversários do primeiro-ministro israelita cessante, Benjamin Netanyahu, tinham apenas algumas horas para anunciar esta quarta-feira (02.06) um acordo visando conduzir o país a uma "nova era" e acabar com mais de dois anos de crise política.

A ser julgado por corrupção em três casos diferentes, Netanyahu é o primeiro chefe do Governo israelita acusado durante o mandato.

Segundo o seu gabinete, Yair Lapid telefonou na noite desta quarta-feira (02.06), a poucas horas do fim do prazo, ao Presidente Reuven Rivlin para comunicar que reuniu o apoio necessário para formar Governo em Israel.

Raam assina o acordo

Israel Wahl | Benjamin Netanyahu

Doze anos depois, Benjamin Netanyahu fica de fora de um novo Governo

A sua equipa divulgou uma fotografia do acordo de coligação assinado pelos líderes de oito partidos israelitas - dois de esquerda, dois de centro, três de direita e um árabe - que marca uma alteração na história política de Israel.

A última vez que um partido árabe israelita apoiou - mas não participou – de um executivo foi 1992, durante a época do "governo de paz" de Yitzhak Rabin.

Desta vez, o partido islâmico árabe Raam, liderada por Mansour Abbas, assinou oficialmente um acordo de coligação, sem indicar, nesta fase, se integraria o Governo.

"Este Governo estará a serviço de todos os cidadãos de Israel, respeitará aqueles que se opõem a ele e fará tudo ao seu alcance para unir as diferentes componentes da sociedade israelita", garantiu o Yair Lapid ao Presidente Rivlin, citado num comunicado do seu gabinete.

O novo executivo, que não integra o Likud de Benjamin Netanyahu, no poder há 12 anos sem interrupção, será ainda objeto de um voto de confiança do Parlamento, em princípio, durante a próxima semana.

Assistir ao vídeo 05:31

Conflito no Médio Oriente: Aumentam os apelos para um cessar-fogo

Leia mais