Morreu Benjamin Mkapa, ex-Presidente da Tanzânia | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 24.07.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Morreu Benjamin Mkapa, ex-Presidente da Tanzânia

Benjamin Mkapa, chefe de Estado da Tanzânia entre 1995 e 2005 e "incansável pacificador" na África Oriental, morreu aos 81 anos num hospital em Dar es Salaam, anunciou o Presidente John Magufuli.

"Estamos a viver um grande luto. O nosso filho mais velho, o terceiro Presidente da República, Benjamin William Mkapa, morreu no hospital em Dar es Salaam onde foi hospitalizado", disse o atual chefe de Estado, John Magufuli, durante uma comunicação na televisão estatal, sem especificar a causa da morte.

"Ontem [quinta-feira] à noite, fui vê-lo ao hospital e tivemos uma longa conversa. Ele estava a sofrer, mas não demasiado, falámos durante quase uma hora inteira, falámos de muitas coisas. Assim, à noite, quando ouvi a notícia da sua morte, perguntei-me: que diabo se passa?", disse à imprensa Jakaya Kikwete, sucessor de Mkapa na Presidência, entre 2005 a 2015.

Magufuli anunciou um período de luto nacional de sete dias, a partir desta sexta-feira (24.07), durante o qual as bandeiras serão hasteadas a meio mastro.

"África perdeu um gigante"

Benjamin Mkapa foi eleito Presidente da República da Tanzânia em 1995, na sequência das primeiras eleições realizadas após a reintrodução da política multipartidária na Tanzânia, em 1992. 

Foi reeleito em 2000, ainda sob as cores do Chama Cha Mapinduzi (CCM - Partido da Revolução). 

Assistir ao vídeo 02:03

Bibi Titi Mohamed: A "Mãe da Nação" da Tanzânia

Os seus dois mandatos foram marcados pela contínua liberalização da economia do país, iniciada pelo seu antecessor Ali Hassan Mwinyi.

Mkapa permaneceu no ativo, participando em várias mediações regionais. Fez parte da equipa de mediação do antigo Secretário-Geral da ONU Kofi Annan para pôr fim à grave crise eleitoral do Quénia, no início de 2008. 

O líder histórico da oposição no Quénia, Raila Odinga, disse que "África perdeu um gigante" enquanto o chefe da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat, o aclamou de "incansável pacificador na África Oriental".

Mais recentemente, foi encarregue de mediar a crise política burundiana, que não tinha conseguido aproximar o partido no poder e a oposição no exílio. 

O novo Presidente do Burundi, Evariste Ndayishimiye, disse que estava "profundamente entristecido" com a morte de Mkapa.

Benjamin Mkapa nasceu em 1938, numa família pobre em Mtwara, no sudeste da Tanzânia.

Depois de estudar literatura na Universidade de Makerere, no Uganda, foi editor de vários jornais tanzanianos de 1962 a 1976, antes de ser nomeado assessor de imprensa de Julius Nyerere, o primeiro Presidente da Tanzânia.

Mkapa serviu mais tarde como ministro dos Negócios Estrangeiros, embaixador nos Estados Unidos, ministro da Ciência e do Ensino Superior, e foi eleito Presidente.

Assistir ao vídeo 01:08

África vista de cima: Dar es Salaam

Leia mais