Moçambique: Voluntários participam na Jornada Mundial da Limpeza em Inhambane | Moçambique | DW | 21.09.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Voluntários participam na Jornada Mundial da Limpeza em Inhambane

No dia em celebra-se o Dia Mundial da Limpeza, mais de cinco mil voluntários moçambicanos recolheram o lixo em vários pontos da província de Inhambane. Cidadãos moçambicanos pedem ações contínuas de limpeza.

Ações de educação ambiental e desperdício zero mobilizaram milhares de pessoas

Ações de educação ambiental e desperdício zero mobilizaram milhares de pessoas

Celebra-se este sábado (21.09) o Dia Mundial da Limpeza (World Cleanup Day). Na província moçambicana de Inhambane, no sul de Moçambique, mais de 5 mil pessoas saíram às ruas para participar do evento. Os ambientalistas e voluntários pedem mais ações de consciencialização, para além da mudança do comportamento dos cidadãos em relação ao descarte de lixo.

A iniciativa liderada pelo movimento "Lets Do It" (em língua portuguesa, vamos a isso) e pela Cooperativa de Educação Ambiental Repensar, vocacionada para ações de educação ambiental e desperdício zero, mobilizou milhares de pessoas para fazerem limpeza em diversos lugares, como por exemplo nos mercados, escolas, vilas, praias e avenidas como forma de ajudar o planeta. 

Luciano da Conceição José, coordenador da cooperativa de educação ambiental Repensar em Inhambane, afirma que a sociedade atual precisa de mais trabalho de mobilização para a conservação do meio ambiente.

"A nossa missão centra-se na contribuição para a educação ambiental da sociedade no geral e das crianças em especial, através da organização de atividades relacionadas à boa conservação do meio ambiente, incidindo sobre a intervenção em escolas e outras instituições formais de educação", disse.

Entretanto, Luciano da Conceição José revela que não basta apenas limpar, mas também é preciso saber aproveitar o lixo orgânico. "As pessoas devem adotar novos princípios e práticas para a recuperação total de resíduos, reduzindo assim a deposição indiscriminada de resíduos no meio ambiente e a dependência de lixeiras ou aterros sanitários", afirma.

Lixo no lixo

Jorge Nhambiu, ministro da Ciência e Tecnologia de Moçambique, participou na Jornada Mundial da Limpeza na cidade da Maxixe, tendo apelado às pessoas que não podem jogar qualquer lixo no chão, mas sim devem optar por colocar nos tambores do lixo.

World Cleanup Day | Mosambik

Voluntários reunidos na praia do Rio de Janeiro, em Maxixe

"Essa iniciativa é muito boa, porque conseguimos ver um maior número de pessoas a tomarem a consciência de evitarem deitar lixo, mas também é preciso saber que o mais importante é não deitar lixo em lugares impróprios", diz.

António da Costa, voluntário que participou na ação de limpeza na praia do Rio de Janeiro, em Maxixe, afirma que essas ações devem fazer parte de um trabalho contínuo. "As pessoas não devem esperar só o Dia Mundial de Limpeza para fazerem a limpeza, mas sim este trabalho deve continuar a cada dia nos bairros onde vivemos", sublinha.

Marta Pedro, uma vendedora informal na praia do Rio de Janeiro, afirma que nunca tinha visto um grande número de pessoas a limpar a praia nos últimos 15 anos. "Eu faço meus negócios aqui na praia, mas nunca tinha participado numa jornada de limpeza onde só devíamos recolher plásticos, vidro e ferro, por isso, estou satisfeita e gostaria de repetir mais vezes", diz.

Entretanto, os candidatos ao cargo de governador de Inhambane das três formações políticas (FRELIMO, RENAMO e MDM) teriam garantido participar na maior ação de limpeza no planeta, mas ninguém o fez. Os candidatos argumentaram que precisavam se dedicar às suas campanhas para as eleições gerais de 15 de outubro.

Leia mais