Moçambique: Arrancam inscrições dos partidos às eleições autárquicas | NOTÍCIAS | DW | 15.06.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Moçambique: Arrancam inscrições dos partidos às eleições autárquicas

São as primeiras eleições no novo modelo que resulta das alterações da Constituição que estão em curso. Processo de inscrição decorre até 26 de junho. MDM foi o primeiro partido a apresentar candidatos.

As inscrições de partidos políticos candidatos às eleições municipais de 10 de outubro em Moçambique arrancam esta sexta-feira (15.06), de acordo com o calendário aprovado pela Comissão Nacional de Eleições (CNE). 

O processo de inscrição consiste fundamentalmente na manifestação de interesse em concorrer às eleições pelos partidos políticos, coligações de partidos e grupos de cidadãos.

A operação vai prolongar-se até ao próximo dia 26 e decorrerá em simultâneo com a indicação dos mandatários dos partidos concorrentes.

Depois desta operação, vai seguir-se, entre 30 de junho e 2 de julho, a apreciação pela CNE das denominações, símbolos e siglas dos concorrentes, visando a verificação da conformidade com a lei.

Segue-se depois a apresentação e apreciação dos candidatos, que vai decorrer de 5 a 27 de julho.

Estas eleições tem a particularidade de serem as primeiras de um novo modelo que resulta das alterações da Constituição que estão em curso. Os líderes das autarquias vão passar a ser escolhidos a partir da lista mais votada para a assembleia municipal, deixando de ser sufragados diretamente em boletim de voto próprio, como se verificava desde as primeiras eleições autárquicas, em 1998.

MDM aponta candidatos na Beira, Quelimane e Nampula

Entretanto, o Movimento Democrático de Moçambique indicou Daviz Simango como cabeça de lista às eleições autárquicas no município da Beira, centro do país.

"A escolha de Daviz Simango foi feita pela base, órgãos locais do MDM na Beira", explicou Sande Carmona, porta-voz do partido, em declarações à agência Lusa.

Mosambik Daviz Simango

Daviz Simango no II congresso do MDM, no final do ano passado

Daviz Simango é o atual autarca da Beira e o presidente do MDM, terceira força política moçambicana com assento parlamentar. Simango, que é filho do antigo vice-presidente da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO, partido no poder), Urias Simango, começou a sua carreira política na Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), principal partido de oposição, quando ganhou em 2003 as eleições autárquicas na Beira.

Em 2008, quando a RENAMO decidiu não indicar Daviz Simango para uma nova candidatura, um grupo do partido organizou uma campanha a favor de Simango, tendo culminado com a sua candidatura independente e vitória.    

Além de Simango, Sande Carmona disse que já foram indicados também Manuel de Araújo e Fernando Bismarque como cabeças de lista para as eleições autárquicas nos municípios de Quelimane, na província da Zambézia, e Nampula, província com o mesmo nome, respetivamente.

Araújo candidata-se assim para um segundo mandato em Quelimane e Bismarque sai da Assembleia da República para tentar recuperar para o MDM uma autarquia que o partido perdeu na segunda volta da intercalar convocada após a morte do autarca Mahamudo Amurane, em outubro do ano passado.

O porta-voz do MDM acrescentou que os nomes serão submetidos à Comissão Política do partido, que se vai reunir nos próximos dias para analisar as candidaturas. "Para o MDM, está tudo pronto para estas eleições", observou Sande Carmona. O MDM é o primeiro partido a apresentar candidatos para as quintas eleições autárquicas de Moçambique, marcadas para 10 de outubro.

Leia mais