++ Minuto a Minuto: Resultados das eleições na Guiné-Bissau - segunda volta das presidenciais ++ | Guiné-Bissau | DW | 01.01.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

++ Minuto a Minuto: Resultados das eleições na Guiné-Bissau - segunda volta das presidenciais ++

CNE proclama Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15) o Presidente eleito da Guiné-Bissau, com 53,55% dos votos válidos, contra 46,45% do candidato concorrente Domingos Simões Pereira (PAIGC).

Umaro Sissoco Embaló (DW/B. Darame)

Umaro Sissoco Embaló foi eleito Presidente da Guiné-Bissau com 53,55% dos votos.

Todas as atualizações na hora de Bissau

Os principais acontecimentos das eleições na Guiné-Bissau:

- Umaro Sissoco aponta para 15 de fevereiro a data para a sua tomada de posse como Presidente da Guine-Bissau.

- Domingos Simões Pereira dará, este sábado (04.01), uma conferência de imprensa, para denunciar as "anomalias que põem em causa a verdade eleitoral".

- CNE diz não ter recebido "nenhuma reclamação que possa ser objeto de contencioso eleitoral" e está a aguardar notificação do Supremo Tribunal de Justiça sobre pedido de impugnação entregue pelo PAIGC.

- PAIGC ingressou, ao final da manhã desta sexta-feira, com pedido de impugnação dos resultados eleitorais no Supremo Tribunal de Justiça. 

- Primeiro-ministro Aristides Gomes vai esperar a divulgação dos resultados oficiais para se pronunciar sobre a sua permanência no cargo.

 

Sexta-feira, dia 3 de janeiro

21:00 Fica por aqui o acompanhamento ao minuto do anúncio dos resultados da segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau. Muito obrigado por nos ter acompanhado nos últimos dias.

20:22 No balanço deste dia, são muitos os comentários que continuam a ser partilhados no Facebook da DW África acerca da atualidade política na Guiné-Bissau. As opiniões dividem-se. Há quem aplauda a vitória e o discurso desta sexta-feira (03.01) de Umaro Sissoco Embaló, como é o caso do internauta Adulai Cande que dá os parabéns ao "general do povo pela sua firmeza e determinação. Só com união é que podemos sair da situação em que nos encontramos", diz.

Mas há também quem esteja do lado do candidato do PAIGC, Domingos Simões Pereira, que pediu, esta manhã, a impugnação dos resultados eleitorais. É o caso de Eduardo Albino Có que é da opinião de que os resultados foram "falsificados" e explica porquê: " Como é que na primeira volta, o Domingos Simões Pereira obteve 40,13% dos votos e Umaro Sissoso Embaló obteve 27,65% e agora, na sgeunda volta, Sissoco consegue mais de 50%? É um assalto à democracia guineense", escreve.

Por seu lado, a Comissão Nacional de Eleições disse, em conferência de imprensa, que se encontra a aguardar uma notificação do Supremo Tribunal de Justiça sobre o pedido interposto pelo PAIGC.

19:20 Na sua página oficial de candidatura no Facebook, Domingos Simões Pereira publicou há minutos uma entrevista ao advogado do PAIGC, Carlos Pinto Pereira. Nesta entrevista, Carlos Pinto Pereira explica que o pedido de impugnação dos resultados eleitorais tem como objetivo principal "a reposição da verdade eleitoral".  "Constatámos a existência de um conjunto de incongroências muito grande, o que nos levou a suscitar este problema".

O advogado do PAIGC frisa ainda que "o que estamos a pedir não é a anulação das eleições". "Julgamos que as eleições decorreram, de facto, dentro de toda a normalidade, mas precisamos de saber se efetivamente os resultados são aqueles. Se as incongroências que detetámos afinal não conduzem a qualquer  viciação dos resultados eleitorais, pois naturalmente que o candidto e o partido que o suporta estarão disponíveis para aceitar os resultados que essa verdade eleitoral vier a determinar", explicou Carlos Pinto Pereira, acrescentando que este "é um processo célere, que vai ficar resolvido num prazo muito curto".

18:42 O ex-candidato presidencial Domingos Simões Pereira esteve reunido, esta sexta-feira (03.01), na sua residência em Bissau, com o seu coletivo de advogados. O encontro seguiu-se à entrega ao Supremo Tribunal de Justiça do pedido de impugnação dos resultados eleitorais.

17:05 Umaro Sissoco Embaló afirmou, esta sexta-feira (03.01), que só vai pensar se mantém a confiança no atual Governo ou se dissolverá o Parlamento quando for investido no cargo. "O Governo é politicamente responsável perante o Presidente da República, mas ainda não quero pronunciar-me sobre o Governo. Depois da tomada de posse as pessoas vão começar a sentir a decisão de um Presidente que veio para fazer a história, na base do respeito, confiança mútua entre os guineenses e concórdia nacional", disse. 

Assistir ao vídeo 01:16

Bissau: "Vou encontrar solução com os meus irmãos do PAIGC", diz Umaro Sissoco

Sissoco Embaló acrescentou também que já assistiu a muitas eleições na Guiné-Bissau e no mundo e nunca viu a "oposição a fazer fraude". "O Supremo Tribunal vai decidir e depois vamos encontrar soluções, incluindo o PAIGC. Eu vou trabalhar com o povo da Guiné-Bissau, humilde, mas com rigor e disciplina", assegurou. 

16:10 O Presidente eleito da Guiné-Bissau já partiu para o Senegal onde irá reunir com os chefes de Estado do Senegal, Nigéria e Congo. Em declarações aos jornalistas no aeroporto internacional Osvaldo Vieira, em Bissau, antes de partir, Umaro Sissoco disse ainda que vários outros chefes de Estado - como o de Portugal e Cabo Verde - já o contactaram no sentido de se encontrarem também com ele.

Umaro Sissoco Embaló disse que "já é chefe de Estado da Guiné-Bissau, independentemente se os outros [candidatos] aceitam ou não [os resultados]". O que falta, diz, é a formalização da vitória, ou seja, a tomada de posse, que quer que se realize a 15 de fevereiro de 2020.

Assistir ao vídeo 02:35

Guiné-Bissau: Umaro Sissoco Embaló quer tomar posse a 15 de fevereiro

"Já falei com o Presidente cessante José Mário Vaz e estou a pensar lá para o dia 15 [de fevereiro]. Não vim aqui empurrar o homem. Já sou o Presidente eleito e não tenho pressa para tomar posse, mas o país está parado e há muita coisa a fazer", disse Umaro Sissoco Embaló, que acrescentou: "o país, como sabem, está numa situação económica complicada, por isso não posso abusar dos escassos meios que o país tem para fazer uma grande festa. Quero fazer uma coisa simbólica", disse Umaro Sissoco, afirmando que "desta vez haverá solução para a Guiné-Bissau e para todos os guineenses". 

Umaro Sissoco Embaló am Flughafen (DW/B. Darame)

Umaro Sissoco Embaló partiu, esta sexta-feira (03.01), para o Senegal.

15:55 Umaro Sissoco Embaló já se encontra no aeroporto internacional Osvaldo Vieira, em Bissau.

15:28 Vários jornalistas já estão no aeroporto em Bissau a aguardar a chegada de Umaro Sissoco Embaló, que viaja esta sexta-feira (03.01) para o Senegal. O Presidente eleito é esperado a qualquer momento.

14:28 No Twitter, apoiantes de Domingos Simões Pereira apelam a manifestação. 

14:10 Domingos Simões Pereira tem prevista, para este sábado (04.01), uma conferência de imprensa para explicar as alegadas irregularidades ocorridas nas eleições. 

13:45 Fonte do Supremo Tribunal de Justiça disse à Lusa que o dossier de impugnação das eleições por parte da candidatura de Domingos Simões Pereira deu entrada no cartório do tribunal e que agora será apreciado, na próxima semana, "para avaliar a sua justeza ou não" de acordo com a lei eleitoral guineense. Entre os argumentos para fundamentar as alegadas irregularidades ocorridas nas eleições de 29 de dezembro, os advogados da candidatura de Simões Pereira juntaram elementos que indiciam "discrepância entre o número de inscritos para votar e o número de votantes". 

Após ter recebido o pedido de impugnação das eleições, o Supremo Tribunal de Justiça tem 48 horas para notificar os interessados para que se pronunciem mediante contra-alegações e mais 48 horas, depois das contra-alegações, para apresentar uma decisão definitiva, que é notificada às partes e à CNE. 

13:27 Comissão Nacional de Eleições acaba de anunciar, em Bissau, que não recebeu nenhuma reclamação que possa ser objeto de contencioso eleitoral. Felisberta Moura Vaz, porta-voz da Comissão Nacional de Eleições, confirma, contudo, que já recebeu a notificação do PAIGC, em como o seu candidato derrotado, Domingos Simões Pereira, recorreu ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ) para impugnar os resultados provisórios. A CNE diz estar a aguardar pela notificação do STJ.

Assistir ao vídeo 02:35

Bissau: CNE "não recebeu nenhuma reclamação que possa ser objeto de contencioso eleitoral"

Na mesma ocasião, a CNE denunciou a publicação de "inverdades" nas redes sociais para "tentar debilitar" a imagem da instituição e sublinha que o sistema eleitoral guineense é "claro e transparente". "Após o anúncio dos resultados [das presidenciais] pela Comissão Nacional de Eleições várias informações foram veiculadas nas redes sociais, com inverdades, manipulações e outros males, atentatórias à honra e dignidade dos seus dirigentes", e na tentativa de "debilitar a imagem" da instituição, disse Felisberta Vaz. 

Ainda segundo a porta-voz da CNE, o objetivo daquelas informações são uma "vã tentativa" de "desestabilizar e fragilizar a coesão interna e firmeza dos seus dirigentes, que juraram sempre respeitar e observar as leis da República na condução dos processos eleitorais". "Convém salientar, que o sistema eleitoral guineense, dada a sua clareza e transparência, permite aos delegados de lista de cada mesa de assembleia de voto ter acesso à cópia da ata síntese nas comissões regionais de eleições, os representantes têm acesso às atas de apuramento regional", afirmou. 

13:22 Na rede social Twitter continua a ser dado destaque à viagem de Umaro Sissoco Embaló ao Senegal, uma viagem que tem início nas próximas horas. 

12:30 - A CNE permitirá que pedidos de impugnação sejam feitos até meia-noite desta sexta-feira (03.01).

12:20 - A Comissão Nacional de Eleições fará uma comunicação sobre o últimos acontecimentos a partir das 13h [hora local] na sua sede em Bissau. 

12:05 - O PAIGC ingressou há pouco com pedido de impugnação dos resultados eleitorais no Supremo Tribunal de Justiça. A informação é de uma fonte do partido.

11:45 - Domingos Simões Pereira usou o Twitter para lembrar que o PAIGC coletou provas em “abundância” para compor a peça jurídica que deve contestar os resultados das eleições. Ele chamou a mobilização de "ato patriótico em defesa da soberania do país".

11:25 - Domingos Simões Pereira, participante na segunda volta das eleições presidenciais pelo PAIGC, divulgou uma mensagem, através do seu gabinete de comunicação, na qual cita uma "onda" que estaria a tentar infiltrar-se na "cúpula do PAIGC para insuflar a desconfiança e a divisão". Veja a nota: 

"Meus irmãos e Camaradas. Dou conta de uma onda que tenta infiltrar a cúpula do PAIGC, para insuflar a desconfiança e a divisão. Peço aos verdadeiros dirigentes, militantes e simpatizantes, de se absterem dessas práticas. No PAIGC existe e se convive com ideias diversas, muitas vezes contraditórias, mas os espaços de debate são os órgãos e a decisão sempre democrática. Isso fortalece a nossa união e a coesão interna, e é assim que queremos estar - diferentes, plurais mas unidos e todos submetidos à disciplina interna e aos estatutos. Saúdo a todos e mando o desejo de um ano de paz e muita prosperidade. Domingos Simões Pereira." (SIC)

Deutschland Domigos Simões Pereira (DW/B. Darame)

Domingos Simões Pereira: "Uma onda tenta infiltrar-se à cúpula do partido"

10:05 - A Comissão Nacional de Eleições deverá reunir a sua plenária nesta sexta-feira para verificar se recebeu ou não pedidos de impugnação ou reclamações sobre os resultados das eleições presidenciais. A Lei Eleitoral estabelece, que 48 horas após a divulgação dos resultados, se não houver reclamações ou impugnação, os resultados provisórios passam a ser considerados definitivos. 

A CNE deverá emitir um comunicado oficial para atualizar a situação do pleito até o fim do dia. Também hoje está prevista mais uma comunicação oficial do PAIGC sobre as próximas ações do partido. Devido à realização da segunda volta e divulgação dos resultados provisórios em plena quadra festa festiva, as principais instituições do Estado estão praticamente sem expediente em Bissau.

09:35 - Mensagens de felicitações pelos resultados das eleições também estampam os espaços da esposa de Umaro Sissoco Embaló nas redes sociais. A nova primeira-dama da Guiné-Bissau é Tiguidanké Camara, uma empresária do setor mineiro nascida na Guiné-Conacri, que já atuou como modelo. Camara dirige o "Tigui Mining Group", empresa com negócios na Guiné-Conacri e na Costa do Marfim. No seu Twitter, consta que a nova primeira-dama da Guiné-Bissau também advoga pela “presença das mulheres no desenvolvimento da indústria mineira”. Camara recebeu felicitações de ativistas pelos direitos das mulheres em África pela rede social.

09:10 - Os resultados oficiais das eleições da Guiné-Bissau ainda não foram anunciados. A CNE divulgou números provisórios que apontam Umaro Sissoco Embaló como vencedor. Sissoco Embaló escolheu o Senegal como primeiro país a visitar após as eleições e embarca nesta sexta-feira (03.01) para Dakar, onde terá encontros com autoridades senegalesas. 

Há grande expectativa sobre a política que Umaro Sissoco Embaló implemetaria para os países da África Ocidental. Em seu discurso após o anúncio provisório do resultado das eleições, ele disse que vai promover o bom relacionamento no âmbito da CEDEAO.

Bonn Staatspräsident Guinea Alpha Conde (DW)

Presidente da Guiné-Conacri, Alpha Condé

Durante a campanha, entretanto, o virtual vencedor das eleições guineenses prometeu acabar com a mediação da organização - feita pelo Presidente da Guiné-Conacri Alpha Condé - e disse promoveria a retirada das forças militares da CEDEAO do país.

Também após o anúncio do resultado provisório das eleições, a emissora senegalesa TFM divulgou uma entrevista exclusiva com Umaro Sissoco Embaló. O político guineense teceu comentários sobre a sua relação conflituosa com Condé quando foi primeiro-ministro.

Ele lembrou que, na altura, os serviços de inteligência da Guiné-Bissau mostravam que o chefe de Estado da Guiné-Conacri tinha pedido a políticos em Bissau que bloqueassem o seu programa no Parlamento.

"Nós somos obrigados a viver em paz com os nossos vizinhos imediatos da sub-região. Até o Presidente Alpha [Condé], agora que somos homólogos… Somos obrigados a esquecer tudo e a caminhar juntos", disse Sissoco Embaló em tom conciliador à TFM.

08:30 - A presidente da Rede das Mulheres para a Paz e Segurança na CEDEAO, Elsa Pinto, apelou para que o novo Presidente promova a reconciliação na Guiné-Bissau. Elsa Pinto pediu também que candidato derrotado aceite o "veredito das urnas". Veja a declaração no vídeo abaixo.

Assistir ao vídeo 00:38

"Novo Presidente tem compromisso com a reconciliação"

07:00 - Mais felicitações: o Presidente eleito da Guiné-Bissau foi lembrado nesta sexta-feira pela Associação dos Economistas Euromediterrâneos. A EMAE felicitou Umaro Sissoco Embaló pelos resultados nas eleições presidenciais e desejou que ele "alcance todos os seus obejtivos". A organização é um fórum independente de análises políticas e socioeconómicas. O seu foco principal é na região mediterrânica "em meio a uma crise financeira e económica mundial sem precedentes e conflitos geopolíticos". Sissoco Embaló foi convidado da EMAE para participar no "IdeasLab" da think tank Centro de Estudos da Política Europeia (CEPS) no ano passado em Bruxelas. 

06:30 - O Presidente de Cabo Verde telefonou para Umaro Sissoco Embaló para felicitá-lo pelos resultados nas eleições guineenses. Jorge Carlos Fonseca disse que acompanhou com muito interesse o processo eleitoral no país e salientou o propósito de cooperação entre os país. 

"Felicitei-o pela sua vitória eleitoral e disponibilizei-me para trabalharmos juntos em prol do aprofundamento das relações entre os dois países, nos planos bilateral e da CPLP, nomeadamente. Enviei igualmente uma mensagem escrita de felicitações", escreveu Fonseca em sua página no Facebook.

Deutschland l Jorge Carlos Fonseca, Präsident von Kap Verde, in Berlin (DW/C. V. Teixeira)

Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, felicitou Sissoco Embaló

05:45 - A Comissão Permanente do Movimento para a Alternância Democrática, MADEM-G15, divulgou comunicado a analisar o processo eleitoral. Na nota, a comissão endereça "vivas e calorosas felicitações" ao General Umaro Sissoco Embaló pela vitória e congratula-se com a “forma isenta e responsável” com a qual a CNE conduziu a organização do processo eleitoral.

O texto também parabeniza a CEDEAO e a comunidade internacional pela "forma com a qual acompanhou a gestão da crise político-institucional no país" e pelo apoio as eleições que fecham um "ciclo de instabilidade política". O texto do MADEM-G15 expressa "profundo agradecimento" aos guineenses pelo "elevado grau de civismo e patriotismo" revelados em todo o processo de luta para a "normalização da vida política  e institucional da Guiné-Bissau".

05:30 - O Presidente eleito da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, fará a sua primeira deslocação ao exterior depois da sua eleição na segunda volta das eleições presidências realizadas no último domingo. Ele vai a Dakar, onde terá encontros com autoridades senegalesas. Haverá antes uma breve declaração à imprensa no Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira.

05:15 - Bom dia a todos os internautas! Esta sexta-feira (03.01), a DW África amplia as informações sobre as eleições presidenciais na Guiné-Bissau. O pleito tem Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15) como vencedor, conforme os resultados eleitorais provisórios divulgados pela CNE na quarta-feira (01.01).

 ++ Minuto a Minuto: Contagem dos votos das Eleições na Guiné-Bissau - segunda volta das presidenciais ++

++ Minuto a Minuto: Eleições na Guiné-Bissau - segunda volta das presidenciais ++

 

Quinta-feira, dia 2 de janeiro

21:00 - Fica por aqui o acompanhamento do anúncio dos resultados provisórios da segunda volta das eleições presidenciais da Guiné-Bissau. Muito obrigado por nos acompanhar.

20:40 A presidente da Rede das Mulheres para a Paz e Segurança na CEDEAO, Elsa Pinto, exortou, esta quinta-feira (02.01), o novo Presidente a promover a reconciliação na Guiné-Bissau. "O vencedor tem um compromisso grande com o povo da Guiné-Bissau. O povo espera a reconciliação e estabilização do país e sonha um desenvolvimento", afirmou Elsa Pinto, que apelou ainda ao candidato derrotado, Domingos Simões Pereira, que aceite o veredito das urnas. 

20:11 Deverão ser confirmados, esta sexta-feira (03.01), os resultados eleitorais divulgados pela CNE esta quarta-feira (01.01). A Lei Eleitoral prevê que "no prazo máximo de 48 horas após a conclusão do apuramento nacional, a Comissão Nacional de Eleições elabora e faz publicar no Boletim Oficial o mapa oficial com o resultado das eleições".

18:09 Também no Facebook da DW África o debate continua aceso. Lhona Intchama escreve que "quando a decisão vem do povo, não há o que discutir". Nesta mesma direção comentam vários outros internautas que apelam à aceitação dos resultados por parte de Domingos Simões Pereira. Simão Aisha escreve, por exemplo, que DSP "é democrata" e que por isso "vai aceitar os resultados para não ouvir os seus grupinhos". Já Agostinho Quimbande lembra que "DSP não tem nenhum motivo para reclamar, uma vez que a Comissão Nacional de Eleições que lhe deu vitória nas últimas legislativas é  a mesma que deu a vitória a Umaro Sissoco Embaló". São também muitos os apoiantes do PAIGC que nos escrevem asseverando que o candidato do seu partido "tem motivos mais do que suficientes para contestar os resultados" e que por isso "não deve desistir".

17:55 Em Bissau, alguns apoiantes de Domingos Simões Pereira dizem não aceitar os resultados provisórios divulgados.

Assistir ao vídeo 01:24

Guiné-Bissau: Resultados eleitorais continuam a dividir guineenses

17:05 Na sua conta do Twitter, Umaro Sissoco Embaló publicou, há alguns minutos, duas fotografias com o ex-Presidente guineense José Mário Vaz. E escreveu: "José Mario Vaz é, e continuará a ser, um amigo e um irmão!".

16:35 O Partido da Renovação Social (PRS) convidou Domingos Simões Pereira a reconhecer a decisão do povo, após candidato manifestar intenção de impugnar resultados eleitorais. "Ouvimos o nosso irmão e amigo, Presidente do PAIGC, a dizer que houve fraude. Penso que Domingos não tem razão", afirmou, em conferência de imprensa, esta quinta-feira (02.01), Mário Fambé, dirigente do partido.

16:20 O académico e especialista em estudos africanos Fernando Jorge Cardoso apontou, esta quinta-feira (02.01), a dissolução da Assembleia Nacional como o cenário "mais provável" na Guiné-Bissau após a eleição de Umaro Sissoco Embaló como Presidente da República. Numa entrevista à Lusa, Fernando Jorge Cardoso afirma ainda que o uso deste que é um dos três poderes do Presidente inscritos na Constituição, levará à convocação de novas eleições legislativas. "Vamos ver Umaro Sissoco Embaló a tentar que seja formada uma Assembleia Nacional que lhe permita que o Madem G-15 em aliança com A, B ou C consiga governar o país e aí pode ter o poder que neste momento está a anunciar, mas não tem", disse. 

Ouvir o áudio 03:14

Guiné-Bissau: PRS pede a Simões Pereira que reconheça decisão do povo

Fernando Jorge Cardoso diz ainda que "Umaro Sissoco Embaló [...] tem a noção clara que não pode nem vai conseguir ter poder político real dentro do país continuando a jogar a carta da divisão e fazendo uma política em que luta contra o Governo", disse Fernando Jorge Cardoso, apontando os sinais nesse sentido dados nas primeiras declarações públicas do Presidente eleito.

Chamado a comentar as declarações de Domingos Simões Pereira sobre a alegada existência de irregularidades na votação, Fernando Jorge Cardoso assinalou "a prudência" do candidato derrotado ao não anunciar uma eventual impugnação dos resultados, apontando que a diferença entre as duas candidaturas se situa entre 20 mil a 30 mil votos. "Vai ter de analisar se os factos são absolutamente insofismáveis e demonstráveis de maneira a que haja 20 mil a 30 mil votos que sejam anulados. É uma ordem de grandeza quantitativa que seguramente ele, que é um político experimentado e uma pessoa inteligente, vai tomar em consideração. Não vale a pena estar a apresentar-se como mais um dos perdedores que protestam porque perderam sem terem uma base forte de argumentação", disse. 

Guinea-Bissau Wahl 2019 | Ältere Frau Stimmabgabe (DW/F. Tchumá Camará)

CNE ainda não reagiu às reclamações de Domingos Simões Pereira sobre os resultados provisórios das eleições.

Sublinhando que não conhece pessoalmente qualquer dos candidatos, Fernando Jorge Cardoso adiantou que demonstraram ser "claramente dois políticos" e sustentou que Domingos Simões Pereira deve pensar "muito bem" se quer voltar a ser primeiro-ministro ou se vai ficar na reserva e indicar alguém do PAIGC para ser primeiro-ministro. 

O professor universitário considerou ainda que estas eleições presidenciais estão a ser apresentadas como "aquilo que não são". "São eleições presidenciais, quem Governa a Guiné-Bissau é o Governo", disse, lembrando que o executivo é atualmente do PAIGC. 

14:10 O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou, esta quinta-feira (02.01), o vencedor das eleições presidenciais na Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, mostrando a intenção de aumentar a cooperação com aquele país africano lusófono. "O Presidente da República reiterou a afirmação da firme intenção de Portugal colaborar com o novo Presidente eleito da Guiné-Bissau, incrementando a colaboração no quadro bilateral, e multilateral, com aquele país africano de língua oficial portuguesa", lê-se numa nota colocada no site da Presidência portuguesa. Marcelo Rebelo de Sousa "falou hoje ao telefone com Umaro Sissoco Embaló, a quem felicitou pelos resultados nas eleições presidenciais na Guiné-Bissau, anunciados pela Comissão Nacional de Eleições deste país irmão", lê-se ainda na nota. 

Guinea-Bissau Bissau Wahlen Ministerpräsident Aristides Gomes (DW/B. Darame)

Aristides Gomes, indicado pelo PAIGC para o cargo de primeiro-ministro da Guiné-Bissaue, anunciou a sua saída em caso de derrota de Domingos Simões Pereira.

13:18 Fonte do gabinete de comunicação do primeiro-ministro Aristides Gomes informou a DW de que este se encontra  indisponível para entrevistas, estando a aguardar a divulgação dos resultados definitivos do escrutínio do passado dia 29 de dezembro por parte da Comissão Nacional de Eleições. A mesma fonte sublinhou à DW África que o primeiro-ministro terá que escrever uma carta ao PAIGC, partido que propôs o seu nome para o cargo, e depois aguardar pela sua decisão e da coligação que está no poder. Recorde-se que Aristides Gomes disse, recentemente, que caso Umaro Sissoco Embaló fosse o vencedor da eleição presidencial, colocaria o seu cargo à disposição.

13:00 - Concluído o encontro com o Presidente eleito da Guiné-Bisssau, o chefe da Missão de Observação Eleitoral da União Africana fez uma curta declaração aos jornalistas. Rafael Branco disse ter recebido garantias de Umaro Sissoco Embaló de que irá "transformar o país, unir os guineenses e dignificar o nome da Guiné-Bissau", relata o correspondente da DW em Bissau, Iancuba Dansó. 

Na sua conta do Twitter, Umaro Sissoco Embaló tem dado conta da sua agenda de encontros.

12:45 - Num comunicado, ao final de uma visita de três dias à Guiné-Bissau, o representante especial do secretário-geral das Nações Unidas e chefe do Escritório da ONU para a África Ocidental e o Sahel, Mohamed Ibn Chambas, saudou o anúncio dos resultados eleitorais provisórios, elogiou os dois candidatos concorrentes "pela sua magnanimidade e graça em aceitar os resultados" e exortou "os apoiantes de ambas as partes a continuarem a mostrar maturidade e a exercerem contenção no período pós-eleitoral".

12:20 - No seu perfil na rede social Twitter (@USEmbalo), Umaro Sissoco Embaló já se apresenta como Presidente da Guiné-Bissau, mesmo antes da confirmação dos resultados eleitorais definitivos pela CNE e da validação dos mesmos pelo Supremo Tribunal de Justiça. O Presidente eleito, mas ainda não em funções, escreve: "Obrigado a todos os meus concidadãos. O trabalho começa!"

11:40 - O Presidente eleito está reunido com a Missão de Observação Eleitoral (MOE) da União Africana, relata o correspondente da DW África em Bissau, Iancuba Dansó. O encontro acontece na residência privada de Umaro Sissoco Embaló, na capital guineense. Na foto, Sissoco Embaló (à dir.) e Rafael Branco (à esq.), chefe da MOE da UA.

11:00 - Na página da DW África na rede social Facebook, muitos internautas enviam mensagens de força, coragem e esperança ao candidato do PAIGC, Domingos Simões Pereira, derrotado na segunda volta das presidenciais guineenses, segundo os resultados eleitorais oficiais provisórios. Fátima pede calma a DSP e observa, "cada um tem o seu momento, o seu ainda não chegou". Maimuna Baldé deixa as suas "condolências" a Pereira. Entretanto, a maioria dos que opinaram na postagem abaixo, parabeniza o candidato pela participação no pleito.

10:35 - Para vencer a segunda volta das presidenciais guineenses, Umaro Sissoco Embaló contou com o apoio do MADEM-G15 e do Partido da Renovação Social (PRS), além de vários candidatos que não passaram da primeira volta das presidenciais - incluindo o Presidente cessante, José Mário Vaz, o ex-primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior e o terceiro candidato mais votado em novembro, Nuno Gomes Nabiam. Na primeira volta das presidenciais, a 24 de novembro, Embaló obteve 27,65% dos votos - contra 40,13% de Domingos Simões Pereira (PAIGC).

09:40 – Os guineenses seguem na expetativa da confirmação dos resultados provisórios pela Comissão Nacional de Eleições e, em seguida, a validação dos mesmos pelo Supremo Tribunal de Justiça da Guiné-Bissau. A Lei Eleitoral prevê que "no prazo máximo de 48 horas após a conclusão do apuramento nacional, a Comissão Nacional de Eleições elabora e faz publicar no Boletim Oficial o mapa oficial com o resultado das eleições". Ainda não há data para a posse do novo Presidente guineense.

09:20 - Os resultados eleitorais na Guiné-Bissau são notícia na mídia alemã. No Twitter, a emissora pública de radiodifusão Deutschlandfunk informa sobre a vitória de Umaro Sissoco Embaló e a expetativa de contestação por parte do candidato concorrente, Domingos Simões Pereira.

09:00 – Principais acontecimentos após a divulgação dos resultados oficiais provisórios pela CNE, que dão vitória a Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15):

- O candidato derrotado Domingos Simões Pereira (PAIGC), diz ter havido "alegadas irregularidades" nas eleições e deixa em aberto a possibilidade de contestar os resultados.

- Em declarações, Umaro Sissoco Embaló afirma que irá "trabalhar para promover a união" entre os guineenses e promete combater o tráfico de drogas e a corrupção, além de "estreitar a cooperação com as organizações internacionais".

- A CNE ainda não reagiu às reclamações de DSP.

08:30 - No Twitter, o candidato derrotado na primeira volta das eleições presidenciais guineenses, Nuno Gomes Nabiam, parabeniza o Presidente eleito da Guiné-Bissau e escreve que a vitória de Umaro Sissoco Embaló "é resultado de sinergia, força e articulação de propósitos".

08:00 - A correspondente da DW África em Bissau, Fátima Tchumá Camará, acompanhou o dia da divulgação dos resultados eleitorais provisórios da segunda volta das presidenciais guineenses. Na reportagem, o Presidente eleito apresenta seus planos para o país, enquanto Domingos Simões Pereira lista os motivos que o levaram a ponderar contestar os resultados apresentados pela CNE. Já o sociólogo guineense Miguel de Barros analisa o cenário pós-eleitoral. Para ler, clique no link abaixo:

Umaro Sissoco Embaló promete conciliação na Guiné-Bissau

07:30 – Na página da DW Português na rede social Facebook, internautas opinam sobre os resultados oficiais provisórios das eleições na Guiné-Bissau. Enquanto alguns elogiam a "vitória da oposição" nas urnas e apelam ao Presidente eleito para que seja um "exemplo de liderança e governação", outros mostram-se descontentes. Adulai Candé acredita que, com Umaro Sissoco Embaló na presidência, "a Guiné-Bissau conhecerá os seus sonhos históricos e [avançará] rumo a desenvolvimento". Já Belisário Alves acha que o país "precisava de um outro Presidente, com credibilidade internacional". Acompanhe e participe do debate:

07:10 - Ouça a reportagem da correspondente da DW África em Bissau, Fátima Tchumá Camará, sobre o dia da divulgação dos resultados eleitorais provisórios da segunda volta das presidenciais guineenses:

Ouvir o áudio 06:08

Futuro Presidente da Guiné-Bissau enfrenta desafio de unir os guineenses

06:50 – À correspondente da DW África em Bissau, Fátima Tchumá Camará, o sociólogo guineense Miguel de Barros avalia que qualquer ação de impugnação dos resultados eleitorais provisórios terá de ter uma base legal e política "e, ao mesmo tempo, salvaguardar aquilo que é também o mecanismo de apresentação de reclamações e de contestação". Para Miguel de Barros, os resultados da segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau devem-se à conjugação de vários fatores. "Este resultado mostra, em primeiro lugar, que, independentemente das alianças que foram feitas, as eleições aconteceram também num contexto de enorme contestação social ao nível daquilo que era o quadro governativo - com crise ao nível, por exemplo, da administração pública, do sistema educativo, salários em atraso". Miguel de Barros considera que esses "elementos críticos" levaram também "ao desgaste do Governo que é suportado pelo partido que também apoiou o candidato Simões Pereira".

06:30 – Até ao momento, a Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau não comentou as supostas irregularidades apresentadas pelo candidato do PAIGC, Domingos Simões Pereira, que pondera recorrer à Justiça para impugnar os resultados oficiais provisórios anunciados pela CNE, esta quarta-feira (01.01).

06:10 – Na sua primeira comunicação oficial após a divulgação dos resultados eleitorais provisórios, o Presidente eleito da Guiné-Bissau falou de seus planos para chefiar o país: "Todas as instituições da República devem congregar esforços para debelar os fenómenos do tráfico da droga e da corrupção que ocorrem na sociedade. As reformas institucionais que se acharem oportunas devem avançar para o reforço do nosso sistema democrático e de Estado de direito".

Umaro Sissoco Embaló prometeu ainda estreitar a cooperação com as organizações internacionais. "Durante a minha magistratura promoverei uma boa relação com a Comunidade Internacional – nomeadamente, a CEDEAO, a União Africana, as Nações Unidas, a CPLP, a União Europeia e a ACP - à qual aproveito para agradecer por todo apoio que tem dispensado ao povo da Guiné, o que espero irá continuar, pois o nosso país ainda precisa desse apoio associado aos nossos esforços de relançamento do desenvolvimento do país", afirmou, acrescentando que pretende dispensar atenção especial à diáspora "para permitir que receba a atenção necessária do nosso país". O nosso enviado especial a Bissau, Braima Darame, acompanhou o pronunciamento. A DW África disponibilizou a cobertura na rede social Facebook:

05:45 - Umaro Sissoco Embaló proferiu o seu primeiro discurso como Presidente eleito da Guiné-Bissau esta quarta-feira (01.01), na capital do país, como relata a correspondente da DW em Bissau, Fátima Tchumá Camará. Perante os seus apoiantes e candidatos derrotados na primeira volta, que apoiaram a sua candidatura na segunda volta, Sissoco Embaló falou em unidade nacional: "É a nossa responsabilidade, trabalhar para promover a união entre os nossos irmãos guineenses que estão hoje de costas voltadas por nossa causa".

Sissoco pediu desculpas a todos os que se sentiram ofendidos durante a campanha eleitoral. "Quer nós, os candidatos, quer os nossos colaboradores e apoiantes, no calor da caça aos votos, é bem possível que tenham utilizado voluntariamente linguagem menos apropriada pelo que, antes, quero pedir as minhas sinceras desculpas a todos aqueles que se tenham sentido ofendidos por mim e aproveito para, da minha parte, perdoar todos aqueles também que se dirigiram com palavras insultuosas contra a minha pessoa", afirmou o Presidente eleito segundo os resultados oficiais provisórios.

05:30 – Bom dia a todos os internautas! Esta quinta-feira (02.01), a DW África reinicia a cobertura dos desenvolvimentos na Guiné-Bissau, no dia seguinte à divulgação, pela CNE, dos resultados eleitorais oficiais provisórios, que dão vitória a Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15) nas presidenciais da Guiné-Bissau.

 ++ Minuto a Minuto: Contagem dos votos das Eleições na Guiné-Bissau - segunda volta das presidenciais ++

++ Minuto a Minuto: Eleições na Guiné-Bissau - segunda volta das presidenciais ++

 

Quarta-feira, dia 1 de janeiro

18:30 - Fica por aqui o minuto a minuto dos resultados provisórios oficiais da segunda volta das eleições presidenciais da Guiné-Bissau. Esta quinta-feira (02.01), a DW África continuará a acompanhar os desenvolvimentos na Guiné-Bissau.

18:10 - O sociólogo guineense Miguel de Barros lembra, no Twitter, a promessa feita pelo primeiro-ministro guineense, Aristides Gomes, de demitir-se em caso de derrota de Domingos Simões Pereira:

17:35 - Em instantes, Umaro Sissoco Embaló fará a sua primeira declaração oficial após o anúncio dos resultados provisórios que lhe conferem a vitória nas presidenciais, num hotel da capital guineense, informa o enviado especial da DW África a Bissau, Braima Darame.

17:25 - O candidato derrotado na primeira volta das eleições presidenciais guineenses, Nuno Gomes Nabiam, comemorou o anúncio da vitória de Umaro Sissoco Embaló, segundos os resultados eleitorais oficiais provisórios. "Hoje marca um novo dia na Guiné-Bissau", escreveu Nabiam no Twitter.

17:10 - No Twitter, o ex-primeiro-ministro da Guiné-Conacri e antigo secretário-executivo da CEDEAO, Lansana Kouyaté, felicitou o Presidente eleito da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15), segundo os resultados oficiais provisórios divulgados pela CNE, esta quarta-feira (01.01).

16:50 - O candidato presidenciail do PAIGC garantiu que vai felicitar o seu concorrente eleito Presidente, Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15). Domingos Simões Pereira abriu, entretanto, a possibilidade de contestar os resultados oficiais provisórios divulgados pela Comissão Nacional de Eleições por alegadas irregularidades, reporta o enviado especial da DW África a Bissau, Braima Darame.

Assistir ao vídeo 03:08

Domingos Simões Pereira poderá contestar resultados provisórios das presidenciais

16:05 - Na sede do PAIGC, em Bissau, apoiantes de Domingos Simões Pereira reagiram com tristeza ao anúncio dos resultados oficiais provisórios da segunda volta das presidenciais da Guiné-Bissau, que dão vitória a Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15), relata a correspondente da DW África em Bissau, Fátima Tchumá Camará. "Tenho pena do camarada Domingos que está a se sacrificar por este partido e não tem nenhuma compensação", disse um eleitor que criticou a falta de interesse de muitos integrantes do PAIGC.

14:45 - A Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau disponibiliza os resultados provisórios da segunda volta das presidenciais guineenses nas suas páginas na internet e também na rede social Facebook:

14:35 - O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros português, Augusto dos Santos Silva, expressou hoje a firme intenção de Portugal colaborar com o novo Presidente eleito da Guiné-Bissau, incrementando a colaboração no quadro bilateral e multilateral com o país africano, noticia a agência Lusa.

14:30 - O vencedor das eleições presidenciais da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15), fez há pouco declarações a jornalistas numa unidade hoteleira na capital do país. "É o momento de estender a mão a todos os guineenses para batizarmos uma nova Guiné", afirmou. "Reformulo outra vez ser um Presidente da concórdia nacional, um homem de rigor, de disciplina, de combate à corrupção e à droga", salientou. O enviado especial da DW África a Bissau, Braima Darame, transmitiu as palavras de Sissoco Embaló, ao vivo, na nossa página no Facebook.

14:00 - Apoiantes de Umaro Sissoco Embaló estão em clima de festa na sede do MADEM-G15, em Bissau. O enviado especial da DW África à capital guineense, Braima Darame, falou com os apoiantes do Presidente eleito.

Assistir ao vídeo 01:30

Clima de festa na sede do MADEM-G15

12:45 - Domingos Simões Pereira (PAIGC), candidato derrotado na segunda volta das presidenciais guineenses, acaba de anunciar que a sua candidatura vai impugnar os resultados provisórios por "ferirem a legalidade". Simões Pereira diz que foi "um roubo escandaloso", denuncia atos de compra de votos no dia da votação e zonas em que o número de votantes supera o número de inscritos, reporta o enviado especial da DW África a Bissau, Braima Darame.

12:40 - "A Guiné-Bissau começa hoje uma nova página, num novo ano. Penso que estão criadas as condições para que o povo guineense, o Presidente eleito e outras instituições do Estado unam-se para aproveitar essa oportunidade e dar um passo importante no processo de desenvolvimento do povo da Guiné-Bissau", declarou o chefe da Missão de Observação Eleitoral da União Africana, Rafael Branco, logo após o anúncio dos resultados eleitorais provisórios pela CNE, em Bissau.

Assistir ao vídeo 01:22

Chefe da MOE da UA otimista sobre futuro da Guiné-Bissau com Embaló eleito

12:10 - No Twitter, o sociólogo guineense Miguel de Barros comenta vitória de Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15) nas presidenciais da Guiné-Bissau.

12:00 - Quem é Umaro Sissoco Embaló, o Presidente eleito da Guiné-Bissau?

O major-general na reserva Umaro Sissocó Embaló queria ser Presidente desde os 12 anos, dizem amigos próximos, e acha que a política é como o futebol - um jogo com vencedores e perdedores. Aos 47 anos, feitos em 23 de setembro, o "general do povo" - como é conhecido entre os seus apoiantes - candidatou-se às presidenciais apoiado pelo Movimento para a Alternância Democrática (MADEM-G15). Trata-se de uma formação política criada por um grupo de dissidentes do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).  

O major-general na reserva sempre disse que passava à segunda volta das presidenciais para derrotar Domingos Simões Pereira, apoiado pelo PAIGC, partido que Umaro Sissoco Embaló considera ser um "grande cancro" e o "eixo do mal no país". 

11:40 - Durante a campanha eleitoral, Umaro Sissoco Embaló, prometeu unir a Guiné-Bissau:

Assistir ao vídeo 00:35

Umaro Sissoco Embaló promete unir a Guiné-Bissau

11:18 – Umaro Sissoco Embaló é o Presidente eleito da Guiné-Bissau! A CNE acaba de divulgar os resultados oficiais provisórios da segunda volta das presidenciais da Guiné-Bissau. Esses resultados apontam para a vitória nas urnas de Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15) com 53,55% dos votos válidos, contra 46,45% do candidato concorrente Domingos Simões Pereira (PAIGC).

Os resultados foram divulgados por região:

Tombali: DSP obteve 35,40% dos votos e USE, 64,60%.

Quinará: DSP obteve 42,65% dos votos e USE, 57,35%.

Oio: DSP obteve 44,63% dos votos e USE, 55,37%.

Biombo: DSP obteve 61,50% dos votos e USE, 38,50%.

Bolama-Bigajós: DSP obteve 74,03% dos votos e USE, 25,97%.

Bafatá: DSP obteve 30,80% dos votos e USE, 69,60%.

Gabú: DSP obteve 32,51% dos votos e USE, 67,49%.

Cacheu: DSP obteve 39,66% dos votos e USE, 60,34%.

Diáspora, África: DSP obteve 62,05% dos votos e USE, 37,95%.

Setor Autónomo de Bissau: DSP obteve 59,87% dos votos e USE, 40,13%.

Projeção Nacional: DSP obteve 46,45% dos votos e USE, 53,55% dos votos válidos.

 

11:00 - O enviado especial da DW África a Bissau, Braima Darame, transmite, ao vivo, a divulgação dos resultados oficiais provisórios da segunda volta das presidenciais da Guiné-Bissau pela CNE, no Facebook. Acompanhe!

10:40 - Em Bissau, a aceitação dos resultados da segunda volta das presidenciais pelos candidatos e seus apoiadores é o assunto do momento. À DW África, jovens guineenses apelaram aos dois candidatos em disputa para que aceitem os resultados oficiais provisórios, quando a Comissão Nacional de Eleições anunciá-los, esta quarta-feira (01.01).

Assistir ao vídeo 02:12

Guineenses pedem a candidatos presidenciais que aceitem os resultados das urnas

10:25 - O enviado especial da DW África a Bissau, Braima Darame, informa que já está tudo a postos para a divulgação dos resultados oficiais provisórios da segunda volta das presidenciais guineenses pela CNE, esta quarta-feira (01.01), às 11 horas, num hotel em Bissau. Domingos Simões Pereira (PAIGC) ou Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15), quem será o novo Presidente da Guiné-Bissau, eleito no passado domingo (29.12)?

Áudios e vídeos relacionados