1. Ir para o conteúdo
  2. Ir para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Foto: Loic Venance/AFP

Interpol confirma alerta vermelho para Isabel dos Santos

DW (Deutsche Welle) | Reuters | Lusa
1 de dezembro de 2022

A Interpol confirmou que emitiu um alerta vermelho para a bilionária Isabel dos Santos e que pediu às autoridades globais que localizassem e prendessem provisoriamente a filha mais velha do ex-Presidente de Angola.

https://p.dw.com/p/4KK9P

Recentemente, em entrevista à DW, Isabel dos Santos negou a existência de um mandado de captura internacional contra si, depois de uma notícia avançada pela agência portuguesa Lusa, a 18 de novembro.

A Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) disse esta quinta-feira (30.11) à agência de notícias Reuters que tinha emitido um alerta vermelho, a pedido das autoridades angolanas.

A Interpol esclareceu ainda que um aviso vermelho "não é um aviso internacional mandado de captura internacional", mas um "pedido de aplicação da lei em todo o mundo para localizar e prender provisoriamente uma pessoa enquanto se aguarda a extradição, rendição ou ação legal semelhante."

Isabel dos Santos tem negado repetidamente a prática de infrações e há anos que é acusada de corrupção. Em 2020, as autoridades angolanas alegaram que a empresária e o seu marido tinham canalizado mil milhões de dólares em fundos estatais para empresas em que detinham participações durante a presidência do pai, José Eduardo dos Santos, incluindo da gigante petrolífera Sonangol.

PGR promete processo

O procurador-geral da República de Angola prometeu esta segunda-feira (28.11) que o processo contra Isabel dos Santos vai avançar, mesmo que a empresária não preste declarações.

Isabel dos Santos nega que é alvo de processos judiciais

Helder Pitta Grós afirmou que desconhece o paradeiro da filha do ex-Presidente angolano e afirma que foram feitas várias tentativas para ouvir a empresária que, em entrevista à DW e através das suas redes sociais, tem insistido sempre ter estado disponível para esclarecer as "inverdades" a seu respeito, dizendo que não há interesse em ouvi-la.

"Da parte do Ministério Publico houve uma série de diligências no sentido de que fosse notificada e tivesse conhecimento do que se passava", destacou Pitta Grós, confirmando que as autoridades angolanas estão a trabalhar com a Interpol na localização de Isabel dos Santos

"Estes mandados de captura internacional são entregues sempre à Interpol. Nós aqui em Angola temos uma representação da Interpol e foi essa representação que fez seguir toda a tramitação necessária até à sede da Interpol que, a partir daí, vai disseminar por todos os países que fazem parte" da organização, disse.

Contrariamente ao que disse Isabel dos Santos, Helder Pitta Grós reafirmou que a empresária é alvo de um processo-crime que está em curso e que em 2018 houve uma primeira tentativa de notificação, "na sua casa no Morro Bento (Luanda)" - notificação que foi recebida pela sua empregada e que Isabel dos Santos não assinou.

"Luanda Leaks": Entenda as denúncias sobre Isabel dos Santos

Saltar a secção Conteúdo relacionado