Guiné Equatorial condecora prémio Nobel da Paz etíope | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 09.01.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Guiné Equatorial condecora prémio Nobel da Paz etíope

O Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, condecorou o prémio Nobel da Paz e primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, no final de uma visita para reforçar as relações entre os dois países.

Abiy Ahmed no dia em que recebeu o prémio Nobel da Paz, a 10 de dezembro de 2019

Abiy Ahmed no dia em que recebeu o prémio Nobel da Paz, a 10 de dezembro de 2019

De acordo com os serviços de comunicação da Presidência da Guiné Equatorial, Abiy Ahmed Ali, prémio Nobel da Paz em 2019, foi distinguido esta quinta-feira (09.01) com o Grande Colar da Ordem da Independência da Guiné Equatorial.

A condecoração foi imposta ao primeiro-ministro da Etiópia durante um encontro com o Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema, no último dia de uma visita oficial de 48 horas de Abiy Ahmed Ali ao país.

"Este ato simboliza o reconhecimento das capacidades de Abiy Ahmed Ali e das suas grandes realizações a favor do continente africano", considerou Obiang Nguema.

Äthiopien Teodoro Obiang Nguema Präsident von Equatorial Guinea in Addis Abeba

Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang

"Parceiro estratégico e preferencial"

De acordo com a Guiné Equatorial, a reunião representou uma "grande oportunidade" para abordar as estratégias e os projetos comuns com vista a "fortalecer e transformar as relações históricas e tradicionais e a cooperação" que unem os dois países.

O Governo equato-guineense quer ter na Etiópia, país que acolhe a sede da União Africana, "um parceiro estratégico e preferencial".

"A Etiópia conta com uma vasta experiência no setor industrial, defesa, segurança, agricultura e aviação civil, setores que são prioritários para o programa de desenvolvimento Horizonte 2035 da Guiné Equatorial", disse Obiang.

Embaixada

O chefe de Estado equato-guineense manifestou a expectativa de "uma boa colaboração" nestes domínios entre os dois países, sugerindo a abertura de uma embaixada da Etiópia em Malabo. 

Assistir ao vídeo 07:17

Mobilidade é "crucial", defente presidente da CPLP

Para tal, comprometeu-se a conceder um terreno e as facilidades necessárias à construção da missão diplomática.

O primeiro-ministro etíope foi distinguido, em 2019, com o prémio Nobel da Paz pelas importantes reformas que tem vindo a introduzir no país, nomeadamente libertando presos políticos e levando à justiça os responsáveis por abusos passados.

Abiy Ahmed Ali foi ainda reconhecido o seu papel na promoção da reconciliação, solidariedade, justiça social e cooperação internacional, e em particular o seu contributo para resolver o conflito com a vizinha Eritreia.

O Presidente Teodoro Obiang, 77 anos, governa há mais de 40 anos a Guiné Equatorial, sendo o chefe de Estado com mais tempo no poder em África.

Desde a sua independência de Espanha, em 1968, a Guiné Equatorial é considerada pelas organizações de direitos humanos um dos países mais corruptos e repressivos do mundo.

Leia mais