Guiné-Bissau: Fernando Gomes é novo Procurador-Geral da República | Guiné-Bissau | DW | 30.04.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Fernando Gomes é novo Procurador-Geral da República

O Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, nomeou esta quinta-feira Fernando Gomes para o cargo de Procurador-Geral da República. O advogado já foi presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos.

"É o Senhor Fernando Gomes, nomeado Procurador-Geral da República", decretou esta quinta-feira (30.04) o Presidente Umaro Sissoco Embaló, justificando a medida com a necessidade de assegurar a continuidade do funcionamento do sistema judicial.

O advogado substitui no cargo Ladislau Embassa, que apresentou na quarta-feira a demissão ao chefe de Estado da Guiné-Bissau para cumprir com "a ética republicana", segundo afirmou.

"A seu pedido, é o Senhor Ladislau Clemente Fernando Embassa, exonerado do cargo de Procurador-Geral da República para o qual havia sido nomeado por Decreto Presidencial N° 08/2019, de 03 der julho de 2019", lê-se noutro decreto assinado na quarta-feira por Umaro Sissoco Embaló.

O novo Procurador-Geral da República da Guiné-Bissau, Fernando Gomes, é uma figura próxima do antigo primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior, pertenceu ao seu Governo e apoiou o regresso do político ao país e a sua candidatura à Presidência. Carlos Gomes não passou na primeira volta das presidenciais de 2019 e foi alvo de vários processos-crime relativos ao período em que chefiou o Executivo guineense.

Leia mais