Etiópia: Partido de Abiy Ahmed vence com esmagadora maioria eleições de junho | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 11.07.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Etiópia: Partido de Abiy Ahmed vence com esmagadora maioria eleições de junho

As eleições gerais de 21 de junho na Etiópia foram um teste à governação do atual primeiro-ministro Abiy Ahmed. O Partido da Prosperidade, no poder, conseguiu 410 dos 436 lugares no parlamento.

O Primeiro-Ministro Abiy Ahmed e o Partido da Prosperidade foram declarados vencedores das eleições de 21 de Junho, anunciou, este sábado (10.07), na capital Addis Abeba, a Comissão Nacional de Eleições.

As eleições, que foram adiadas duas vezes por causa da pandemia provocada pelo novo coronavírus, não foram, no entanto, realizadas em algumas regiões devido à violência, deixando alguns lugares vagos no parlamento.

Este sábado (10.07), a Presidente da Comissão Eleitoral Birtukan Mideksa reconheceu os desafios, mas afirmou que "o processo de votação garantiu que as pessoas vão ser governadas pelos seus votos". "Quero confirmar que conseguimos realizar uma eleição credível", acrescentou.

Parlamentswahl in Äthiopien 2021

Sextas eleições gerais na Etiópia realizaram-se a 21 de junho

Também para o primeiro-ministro Abiy Ahmed, alvo de duras críticas da comunidade internacional nos últimos meses, estas foram "as primeiras eleições livres e justas do país".

A detenção de figuras da oposição e graves preocupações de segurança em algumas partes do país levaram os EUA a considerar que estas foram umas eleições que "não foram livres e justas para todos".

O Partido da Prosperidade conseguiu 410 dos 436 lugares no parlamento. Um quinto dos lugares no órgão permanecem vagos em resultado do adiamento da votação em três das 10 regiões do país.

Oposição fragmentada

De acordo com os resultados, a oposição conseguiu apenas 11 lugares no parlamento. Berhanu Nega, líder do principal partido da oposição Ezema, diz que o seu partido apresentou mais de 200 queixas ao órgão eleitoral por causa da votação.

A Etiópia, o segundo maior país de África, tem mais de 37 milhões de eleitores recenseados. E segundo a Comissão Eleitoral, a afluência às urnas nestas eleições foi superior a 90%.

Assistir ao vídeo 03:25

As eleições parlamentares na Etiópia

Leia mais