Congresso dos EUA ratifica vitória de Biden e Trump promete transição ordeira | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 07.01.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Congresso dos EUA ratifica vitória de Biden e Trump promete transição ordeira

O Congresso dos Estados Unidos ratificou hoje a vitória nas eleições presidenciais de novembro de Joe Biden, que toma posse a 20 de janeiro. Donald Trump já prometeu que "haverá uma transição ordeira" do poder.

O republicano Mike Pence validou os votos a favor do democrata Joe Biden

O republicano Mike Pence validou os votos a favor do democrata Joe Biden

Depois de um dia dramático que deixou a América em choque, marcado pela invasão de apoiantes de Trump e que semeou o caos no Capitólio, em Washington, foi finalmente anunciado o resultado final do Colégio Eleitoral.

Esta quinta-feira (07.01), o vice-presidente republicano, Mike Pence, validou o voto de 306 grandes eleitores a favor do democrata Joe Biden contra 232 para o Presidente cessante, Donald Trump, no final da sessão das duas câmaras.

Este passo, uma simples formalidade no processo eleitoral, tornou-se uma revolta, "quase uma sedição", nas palavras de Joe Biden, quando apoiantes de Trump invadiram o Capitólio, interrompendo os debates de várias objeções aos resultados nos estados do Arizona, Pensilvânia, Geórgia, Michigan e Nevada, apresentadas pelos legisladores republicanos e todas rejeitadas.

De acordo com a lei norte-americana, para desencadear um debate e uma votação no Congresso sobre a possibilidade de recusar o resultado num estado é preciso contar com pelo menos um representante e um senador que apoiem a ideia.  

Washington I Sturm gegen U.S. Capitol

Confrontos entre polícia e apoiantes de Donald Trump

A invasão do Capitólio aconteceu na quarta-feira (06.01) à tarde, quando decorria a sessão de ratificação dos votos das eleições presidenciais, que teve ser ser interrompida devido aos distúrbios.

Enquanto a polícia recolhia os congressistas para um refúgio de segurança subterrâneo, salas e escritórios foram vandalizados. Nos confrontos com a polícia, pelo menos quatro pessoas morreram e várias ficaram feridas.

Trump promete transição ordeira

Donald Trump afirmou hoje que "haverá uma transição ordeira" do poder para o Presidente eleito, Joe Biden, após o Congresso concluir a certificação da vitória dos democratas nas Presidenciais.

Num comunicado publicado na rede social Twitter, Trump escreveu: "Embora discorde totalmente do resultado da eleição, e os factos me deem razão, ainda assim haverá uma transição ordeira a 20 de janeiro".

"Sempre disse que continuaríamos a nossa luta para garantir que apenas votos legais seriam contados. Embora isto represente o fim do melhor primeiro mandato na história da presidência, é apenas o princípio da nossa luta por Tornar a América Grande outra vez", acrescenta o comunicado.

Washington prolongou o estado de emergência pública na capital dos EUA por mais 15 dias, até depois da tomada de posse de Joe Biden, agendada para o próximo dia 20 de janeiro. 

Assistir ao vídeo 01:02

Comédia: "Mini-Trump"

Leia mais