Bissau: Umaro Sissoco Embaló nomeia Soares Sambú vice-primeiro-ministro | Guiné-Bissau | DW | 03.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Bissau: Umaro Sissoco Embaló nomeia Soares Sambú vice-primeiro-ministro

Soares Sambú vai acumular também a Presidência do Conselho de Ministros e a coordenação para a área económica. Esta é a primeira vez que a Guiné-Bissau tem oficialmente um vice-primeiro-ministro.

O Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, nomeou esta terça-feira (03.11) Soares Sambú vice-primeiro-ministro do país, segundo um decreto presidencial divulgado à comunicação social.

Soares Sambú vai acumular também a pasta de ministro da Presidência do Conselho de Ministros e dos Assuntos Parlamentares, e a coordenação para a área económica. Segundo o decreto presidencial, Soares Sambú foi nomeado sob proposta do primeiro-ministro guineense, Nuno Gomes Nabiam.

Num outro decreto, também enviado à comunicação social, o Presidente guineense exonera do cargo de ministro da Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares Mamadu Serifo Jaquité, que era também porta-voz do Governo.

Currículo

Soares Sambú foi diretor de campanha de Umaro Sissoco Embaló e faz parte da direção do Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15), liderado por Braima Camará, que apoiou a candidatura do atual chefe de Estado.

O novo vice-primeiro-ministro foi ministro em vários governos da Guiné-Bissau e é um antigo dirigente do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), que abandonou esta formação política para se juntar ao Madem-G15. Esta é a primeira vez que a Guiné-Bissau tem oficialmente um vice-primeiro-ministro.

O atual Governo no poder integra o Madem-G15, o Partido de Renovação Social, a Assembleia do Povo Unido-Partido Democrático da Guiné-Bissau, bem como elementos de outros partidos e movimentos que apoiaram a candidatura de Umaro Sissoco Embaló à presidência da República.

Assistir ao vídeo 00:20

Guiné-Bissau: Que lições tirar das últimas eleições presidenciais?

Leia mais