1. Ir para o conteúdo
  2. Ir para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Angola | Regenmangel
Foto: Adilson Liapupula/DW

Namibe: Falta de chuva assombra camponeses e criação de gado

Adilson Liapupula
26 de dezembro de 2021

A falta de chuva está a pôr em risco a campanha agrícola e a criação de gado no município do Camucuio, na província angolana do Namibe. O cenário preocupa a população e pode propiciar o aumento da fome.

https://p.dw.com/p/44qUW

Na comuna do Mamwe, os camponeses e criadores de gado temem que a falta  de chuva possa pôr em risco a campanha agrícola e a criação de animais.

Há o medo de perder o pouco que sobra da devastação provocada pela seca que assola o Sul de Angola e pedem, com urgência, a intervenção do Governo.

"Tem uma mais velha que morreu com fome, vamos fazer como? Queremos que o Governo nos ajude, o administrador nos ajude, para ver esse situação. Como vamos sobreviver se nós não vendermos? vamos comer o quê?”, questiona Madalena Ndjanganga.

Também o camponês e criador de gado, Dimitrio Cacolo Cambambi, queixa-se da falta de ajuda do governo e lamenta o pouco que ficou.

Angola | Regenmangel
Camponeses queixam-se da falta de ajuda do governoFoto: Adilson Liapupula/DW

"A chuva não está a cair, então cultivamos sempre milho seco. Mas estamos à rasca, o governo não está a ajudar nada. Estamos a remediar-nos pouco a pouco", conta.

Admnistrador pede calma

Consciente das dificuldades, o administrador do Município do Camucuio, José Domingos Correia, pede calma à população.

José Domingos Correia afirmou, por outro lado, que o Governo e os parceiros sociais já têm um programa para combater a seca, com a abertura de dez furos de água no município do Camucuio.

A Comuna do Mamwe também será contemplada com alguns furos para agricultura e construção de "chimpacas” para o bebedouro do gado.

"Temos o programa de acompanhamento e reabilitação de todos os furos e aqueles que quando o lençol baixa. Então temos a maneira de aumentar a vareta para a bomba baixar mais de maneira que se encontre água,  é o que estamos a fazer. E por acaso  estamos a ter efeitos satisfatórios. Estamos a acompanhar de perto e vamos rezar para que tudo corra bem e que a partir de janeiro chova de verdade”

Combater a fome e gerar rendimentos com a aquicultura

Saltar a secção Mais sobre este tema
Saltar a secção Conteúdo relacionado