Terremoto mata mais de 150 pessoas na China | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 20.04.2013
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Terremoto mata mais de 150 pessoas na China

Dezenas de pessoas foram mortas e milhares ficaram feridas devido a terremoto que atingiu a província chinesa de Sichuan, no sudoeste do país. Em 2008, a região foi atingida por sismo que matou cerca de 87 mil pessoas.

O distrito chinês de Lushan, na área municipal de Ya'an, foi atingido neste sábado (20/04) pelo pior terremoto dos últimos três anos no país. O sismo com magnitude de 6,6 na escala Richter atingiu a província de Sichuan, no sudoeste da China, às 8h02 (hora local), informou o Serviço Geológico Americano.

Doze horas após o sinistro, as autoridades responsáveis chinesas informaram que o terremoto provocou a morte de mais de 150 pessoas e cerca de 5.700 feridos. Pelo menos 10 mil prédios foram destruídos. Equipes de resgate foram enviadas imediatamente para o local, a fim de ajudar a salvar sobreviventes enterrados sob os escombros. Segundo a agência de notícias Xinhua, seis mil soldados foram enviados para a região.

O presidente chinês, Xi Jinping, e o primeiro-ministro, Li Keqiang, disseram que o mais importante era concentrar esforços no resgate de sobreviventes. "A questão mais urgente agora é aproveitar as primeiras 24 horas depois da ocorrência do terremoto, já que esse é o período crucial para salvar vidas", disse o premiê Li.

China Erdbeben

Prédios destruídos na província de Sichuan, no sudoeste da China

Caça a sobreviventes

A maioria das mortes ocorreu em Lushan, onde os moradores agora estão sem água e eletricidade. No local, as equipes conseguiram resgatar 32 sobreviventes dos escombros, informou a agência Xinhua.

O primeiro-ministro Li chegou à zona de terremoto de helicóptero e ajudou a organizar o resgate. De acordo com a televisão estatal, praticamente todos as habitações e edifícios baixos nas cidades próximas do epicentro desabaram.

Região castigada por tremores

Em 2008, a mesma região foi atingida por um tremor ainda mais forte, que matou cerca de 87 mil pessoas. Com 1,5 milhão de habitantes, a cidade de Ya'an é um dos berços da cultura de chá chinesa, bem como um dos principais centros de proteção do panda-gigante.

Os moradores da região foram alertados pelo Serviço de Meteorologia da China para deslizamentos de terra no distrito de Lushan e tremores posteriores durante o fim de semana.

CA/afp/AP/rtr

Leia mais