1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Europa diante da gripe do frango

Dez pessoas já morreram na Ásia e milhões de aves estão contaminadas. Nunca uma gripe aviária afetou tantos países ao mesmo tempo. Até agora a Europa não foi atingida. E ela se esforça para manter-se protegida.

default

Tailândia na luta contra a influenza aviária

O combate à gripe aviária se transformou em verdadeira expedição militar. O governo tailandês mandou 400 soldados e 100 prisioneiros à província Suphan Buri, a noroeste de Bangcoc, aréa com a maior parte da indústria avícola. Em vez de espingarda e munição, eles estão armados de sacos plásticos e cal.

Após a confirmação do surto da gripe aviária, é difícil encontrar trabalhadores para a missão. Restou os soldados e presos. Com roupa de proteção, eles agarram as aves pelos pescoços, as colocam em sacos plásticos, as jogam em valas de cinco metros de profundidade e as enterram vivas embaixo de cal e terra. Nos últimos dias, cerca de nove milhões dos animais foram mortos dessa maneira na Tailândia.

Fronteiras fechadas

Grippevirus H5N1 soll für Vogelgrippe verantwortlich sein

Vírus H5N1

"Em 30 dias vamos resolver o problema", garante o primeiro-ministro tailandês, Thaksin Shinawatra. Mas a União Européia (UE) não esperou o governo tailandês reagir à doença. Desde 23 de janeiro a UE está proibindo a importação de carne aviária fresca, congelada ou processada da Tailândia, segundo maior exportador de frango para a Europa depois do Brasil.

A importação de aves vivas já era proibida antes da gripe surgir. São medidas providenciais para impedir que o vírus H5N1 chegue às granjas européias. Até hoje a Organizasão Mundial da Saúde (OMS) registra 15 subtipos de vírus de gripe aviária. O H5N1, que agora reapareceu na Ásia, é um dos mais contagiosos: mata as aves infecionadas em horas.

Além disso o vírus pode contaminar pessoas. No Vietnã já morreram oito pessoas, na Tailândia duas. Nos outros oito países asiáticos que admitiram a existência da enfermidade em seu território, em graus diversos, a doença não causou mortes. Parece que as crianças correm mais riscos – cinco dos oito mortos no Vietnã e os dois casos na Tailândia são de crianças –, mas o motivo não está claro. Apenas se sabe: todos eles tinham contraído a doença através de contato direto com aves contaminadas.

Perigo nas malas

A Comissão Européia e o governo alemão não temem que a influenza aviária cause prejuízo aos consumidores. "O corte nas importações basta para proteger os consumidores alemães", disse o porta-voz do Ministério da Defesa do Consumidor da Alemanha. Segundo ele mesmo carne já importada antes da proibição não significa perigo. "Comer essa carne não tem problema", concorda a virologista alemã Brunhilde Schweiger, "porque não comemos carne crua e a cozedura mata os vírus". Por isso a UE aceita o frango tailandês que tiver sido cozido a 70 graus, para evitar que a economia do país asiático seja ainda mais prejudicada. "Além disso os vírus estão nos intestinos das aves, partes que normalmente jogamos fora antes de colocar-las na panela", explica a virologista.

De acordo com as autoridades, o perigo não está nas panelas, mas nas malas dos turistas ou neles mesmos. Recém-chegados dos países afetados poderiam trazer o vírus, por exemplo, nas solas de seus sapatos. Por isso o Ministério das Relações Exteriores alerta os passageiros vindos da Tailândia, Vietnã, Indonésia e China a evitar qualquer contato com aves contaminadas ou suspeitas de cotaminação.

No entanto, assim como a UE, o ministério alemão não desaconselha os turistas alemães a viajar a estes países. Um alívio principalmente para as empresas aéreas da Ásia que com a SARS já sofreram uma queda enorme em números de passageiros. A influenza aviária, por sua vez, aparentemente não desanima os turistas. Nenhuma empresa aérea se queixou de números de passageiros diminuindo.

Vacina contra o desconhecido

Mesmo com suas prevenções, a UE não pode garantir que a gripe realmente não chegará à Europa. O foco da doença não está apenas nas granjas tailandesas e vietnamitas. É possível que esteja em aves selvagens também. Em Hong Kong, por exemplo, foi descoberto o vírus H5N1 em um falcão morto. E segundo a OMS existem, também, aves de arribação contaminadas.

Não seria a primeira vez que países europeus sofreriam com uma influenza aviária. Ano passado houve um surto que atingiu a Holanda, a Bélgica e a Alemanha.

Pocken Impfstoff

À procurar de vacina

Mas o que a OMS mais teme é que a gripe aviária se transforme em gripe humana. A cada pessoa infeccionada o risco de o vírus sofrer mutações aumenta. No momento, o vírus H3N2, responsável pelas atuais casos de gripe em pessoas na Europa e América, está se deslocando para a Ásia. Se o vírus da gripe do frango se associar ao da humana, pode provocar uma epidemia entre as pessoas. No mundo inteiro virologistas procuram uma vacina para prevenir isto. Mas como desenvolver uma vacina contra uma vírus miscigenado que ninguém sabe como será? "Não temos outra opção do que estudar os vestígios que o vírus H5N1 nos deixa", diz o virologista alemão Michael Pfleiderer do Instituto Paul Ehrlicher. Mesmo com essa dificuldade ele espera que os pesquisadores encontrem uma vacina em alguns meses.

Leia mais