1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Banheira gigantesca para navios

A inauguração do maior cruzamento hidroviário da Europa nas proximidades de Magdeburg possibilita a navegação ininterrupta do oeste para o leste, realizando um velho sonho dos alemães.

default

Ponte-canal sobre o Elba

A peça principal do maior cruzamento hidroviário da Europa, que está sendo inaugurado nesta sexta-feira (10/10), é um colosso de aço e concreto por sobre o Rio Elba, ao norte de Magdeburg. A ponte, cuja forma lembra o casco de um navio e é preenchida de água, liga dois canais hidroviários: o Mittelland e o Elba-Havel. Como se estivessem numa enorme banheira, navios e barcos podem agora atravessar o Elba comodamente e seguir viagem.

Até agora, eles precisavam dar uma volta de 12 quilômetros pelo próprio rio, atravessando eclusas antiquadas, o que significava perda de horas nas viagens. Dependendo do nível d’água no Elba, os navios mais carregados precisavam se livrar de parte da mercadoria em Magdeburg, para poder prosseguir. A partir de agora, embarcações com até 1350 toneladas de carga poderão navegar sem interrupção das bacias do Weser e Ruhr, no oeste, até Berlim, e vice-versa.

Obra-prima da tecnologia

Com seus 918 metros de comprimento, a ponte-canal é tida como obra dos superlativos e um primor da engenharia, tendo consumido 68 mil metros cúbicos de concreto e 24 mil toneladas de aço. Comporta 132 mil toneladas de água em sua calha de 34 metros de largura e 4,25 metros de profundidade e deve resistir mesmo a terremotos.

Wasserstraßenkreuz

O maior cruzamento hidroviário da Europa é constituído pela ponte-canal, comportas e eclusas

O cruzamento hidroviário, que inclui ainda comportas e eclusas, levou seis anos para ser concluído, tendo custado cerca de meio bilhão de euros. A construção faz parte de um amplo projeto concebido após a reunificação da Alemanha e que prevê a construção e ampliação de hidrovias e portos entre Hanôver e Berlim, num total de 2,3 bilhões de euros, devendo estar concluído em 2015.

"Marco para a navegação de carga"

Faz mais de 70 anos que os alemães sonham com a possibilidade de transportar carga diretamente do oeste para o leste do país por navio. O plano de ligar os rios Elba e Oder, concebido em 1919, começou a ser concretizado em 1934, por meio da construção de uma ponte sobre o Elba. Interrompido em 1942, em conseqüência da guerra, o projeto ficou parado por mais de 40 anos, enquanto o país esteve dividido, e só foi retomado após a reunificação.

Para o presidente do Departamento de Hidrografia e Navegação do Leste, Achim Pohlmann, a concretização do projeto representa um marco para a navegação de carga na Alemanha e em toda a Europa. Assim como o ministro dos Transportes, Manfred Stolpe, Pohlmann conta com um aumento considerável da carga transportada por via fluvial no trecho leste-oeste: de quatro milhões de toneladas, em 2002, para até sete milhões em 2015. No entanto, críticos consideram estes prognósticos irrealistas, lembrando que as autoridades já exageraram nas expectativas em outros casos, como o do Canal Meno-Danúbio.

Leia mais