1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

A um ponto da Eurocopa

Alemanha derrota Escócia e fica na liderança do Grupo 5 das Eliminatórias da Eurocopa 2004. Jogadores alemães retribuíram com garra o desabafo desbocado do técnico após o vexame na Islândia.

default

O teuto-brasileiro Kevin parabeniza Ballack pelo gol de pênalti

Mais de 15,1 milhões de telespectadores assistiram um time valente superar suas deficiências técnicas e a chuva insistente no Westfalenstadion, em Dortmund, na noite de quarta-feira. Tanto a audiência recorde para um evento esportivo este ano quanto a garra demonstrada pelos jogadores não foram por acaso. A explosão verbal do treinador Rudi Völler após o vergonhoso empate sem gols na Islândia colocou a penúltima partida das Eliminatórias da Eurocopa no centro das atenções nacionais e deixou a equipe em dívida com seu técnico.

GERHARD DELLING UND GÜNTER NETZER

Gerhard Delling e Günter Netzer, alvos da ira de Völler após o vexame na Islândia

No último sábado, Völler reagira, ao vivo, às críticas dos apresentadores da emissora de tevê ARD com palavras de baixo calão, num desabafo inesperado. O ex-atacante da Seleção Alemã achou "uma sacanagem" falar que o futebol alemão havia chegado ao "fundo do poço", aconselhou o apresentador Gerhard Delling a ir trabalhar como animador de auditório, acusou o comentarista Günter Netzer de também já ter jogado "uma merda" em seu tempo de jogador e o repórter Waldemar Hartmann, de ter bebido cerveja demais durante a partida.

Palavrões renderam panos pra manga

Nos quatro dias que se seguiram, a imprensa pouco se ocupou da decisiva partida contra a Escócia. O chilique do treinador dominou o noticiário – e quase todas as conversas no país. Völler pediu desculpas pelos palavrões, mas não pelo conteúdo de sua reação em defesa de sua equipe. Após o choque inicial, a opinião pública mostrou compreensão pelo palavreado. Afinal, Rudi também é gente, vaticinaram os filósofos que habitam o interior dos jornalistas sensacionalistas.

A expectativa de uma recaída do treinador, mesmo depois dos 2 a 1 sobre a Escócia, segurou extraordinariamente dois terços da audiência diante das telinhas durante a habitual entrevista ao vivo na ARD. Desta vez, aliviados com o resultado, todos se comportaram e cumpriram seus papéis de bons moços.

Só desastre tira Alemanha da Eurocopa

Mesmo pouco convincente, a vitória recolocou a Alemanha na liderança do Grupo 5. Os vice-campeões mundiais precisam agora apenas de um empate com a Islândia, dia 11 de outubro, em Hamburgo, para garantir sua vaga na Eurocopa 2004, em Portugal. A Escócia conta com isto para ficar com a chance de classificação através de repescagem. Na última rodada, a equipe treinada pelo ex-técnico da Seleção Alemã Berti Vogts tem de fazer sua parte e vencer em casa a Lituânia.

Fußball Rudi Völler und Berti Vogts

No duelo de técnicos alemães, Rudi Völler (dir.) levou a melhor sobre Berti Vogts

Para desfazer a má imagem deixada pelo vexame em Reykjavik, Völler levou ao gramado do Westfalenstadion uma equipe bem diferente. Tanto por contusões quanto por motivos táticos e decepções com o desempenho de alguns de seus jogadores, o treinador armou o ataque com Bobic e o teuto-brasileiro Kevin Kuranyi, que pela primeira vez iniciou uma partida com a camisa alemã. Nas laterais, correram os jovens Friedrich e Rau.

Sangue novo acelerou o time

Todos deram mais energia ao time. Bobic abriu o placar e sofreu o pênalti que, cobrado por Ballack, ampliou o marcador. Kevin, de 21 anos, demonstrou entretanto carecer ainda de mais esperteza na grande área, tal como a de Bobic no lance do pênalti. O atacante do Hertha Berlim e o zagueiro escocês Steven Pressley pareciam judocas, agarrando-se simultaneamente nos braços e roupas. Mas, ao contrário da luta, quem caiu primeiro saiu vitorioso.

Para acertar a retaguarda, Völler recuou Ramelow e escalou Marko Rehmer na direita. Embora o primeiro e o zagueiro Wörns – que comemorou sua 50ª partida da Seleção Alemã – tenham tido boa atuação individualmente, a defesa não se afinou. Quatro homens não deram conta de barrar o contra-ataque de dois escoceses que resultou no gol dos adversários. Na jogada, Rehmer chegou atrasado na marcação do autor McCann, enquanto os outros três cercavam de longe Thompson, que pode cruzar tranqüilo.

Os comentaristas esportivos discutem agora que recurso Völler usará para garantir a classificação no dia 11 de outubro. O efeito do doping verbal de Reykjavik certamente já terá passado.

Leia mais