Vice-chanceler desiste e sugere Schulz contra Merkel | Todas as informações sobre as eleições na Alemanha em 2017 | DW | 24.01.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Eleição na Alemanha

Vice-chanceler desiste e sugere Schulz contra Merkel

Sigmar Gabriel, presidente do SPD, anuncia que não será candidato na eleição de setembro e sugere nome do ex-presidente do Parlamento Europeu para concorrer contra a atual chanceler. Pleito é marcado para 24 de setembro.

default

Com a desistência de Gabriel (dir.), Schulz tem caminho aberto para se tornar candidato do SPD

O presidente do Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD) e vice-chanceler federal, Sigmar Gabriel, comunicou nesta terça-feira (24/01) a correligionários que não será candidato a chefe de governo na eleição parlamentar marcada para setembro.

Durante um encontro da bancada socialista em Berlim, Gabriel comunicou que está desistindo de sua candidatura e sugeriu que o ex-presidente do Parlamento Europeu Martin Schulz seja o candidato do partido na disputa contra a chanceler Angela Merkel.

Leia a cobertura completa sobre a eleição na Alemanha em 2017

A renúncia de Gabriel havia sido noticiada pouco antes pela revista Stern e pelo semanário Die Zeit. Segundo o Zeit, Gabriel deverá assumir o ministério do Exterior em substituição a Frank-Walter Steinmeier, cuja eleição para a presidência da Alemanha, em 12 de fevereiro, é dada como certa.

Segundo a Stern, Gabriel justificou sua decisão afirmando que Schulz é a melhor opção. "Se eu concorresse, eu fracassaria e, comigo, o SPD."

Schulz, de 61 anos, deixou a presidência do Parlamento Europeu no fim do ano passado para se dedicar à política interna alemã. Ele era eurodeputado desde 1994.

A cúpula do SPD se reúne ainda nesta terça-feira em Berlim para deliberar sobre a candidatura. O anúncio oficial do candidato estava previsto para o próximo fim de semana, mas poderá agora ser antecipado.

Nesta terça-feira, o presidente Joachim Gauck confirmou que a eleição será realizada em 24 de setembro.

AS/dpa/afp

Leia mais