Variante britânica causou metade dos novos casos de covid-19 na Holanda | Notícias internacionais e análises | DW | 01.02.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Variante britânica causou metade dos novos casos de covid-19 na Holanda

Ministro da Saúde holandês afirma que a nova cepa parece ser quase 50% mais contagiosa que o vírus original. País teme que variante cause explosão no número de infecções.

Mulher caminha em rua vazia de Amsterdã

Lockdown na Holanda reduziu número de casos

Metade de todos os novos casos de covid-19 registrados na Holanda em 26 de janeiro foi causada pela variante do coronavírus originária do Reino Unido, afirmou nesta segunda-feira (01/02) o ministro da Saúde holandês, Hugo de Jonge.

Na semana passada, autoridades de saúde holandesas já haviam dito que a nova e mais contagiosa variante era responsável por cerca de um terço das novas infecções no país.

Em carta enviada ao Parlamento, Jonge afirma ainda que, com base em cálculos de até 14 de janeiro, a cepa britânica aparenta ser quase 50% mais contagiosa do que o vírus original.

A variante britânica foi descoberta em dezembro e acabou sendo responsável por um aumento de casos registrados no Reino Unido. Em 22 de janeiro, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou ainda que a cepa poderia estar associada a um maior índice de mortalidade.

Início da flexibilização

O governo holandês vem repetindo os alertas de que a mutação pode causar uma nova onda de infecções nas próximas semanas, apesar de uma queda constante no número de casos ter sido registrada desde o início do ano.

Para tentar conter a propagação de novas cepas do vírus, a Holanda impôs na semana passada um toque de recolher, das 21h às 4h30, que vai até 9 de fevereiro, como parte do amplo lockdown que já vigorava no país.

A medida desencadeou violentos protestos em diversas cidades por várias noites consecutivas. Dezenas de manifestantes foram detidos. Os atos foram organizados nas redes sociais.

No domingo, o governo anunciou a reabertura das escolas primárias na próxima semana num primeiro passo para flexibilizar as restrições em vigor. A imprensa holandesa divulgou nesta segunda que o governo considera ainda cancelar o toque de recolher no início da próxima semana.

Nesta segunda, o número de novos casos registrados na Holanda chegou ao menor patamar dos últimos quatro meses, com 3.280 infecções em 24 horas. Desde o início da pandemia, o país europeu de 17 milhões de habitantes contabilizou mais de 1 milhão de casos e mais de 14 mil mortes por covid-19.

cn/ek (Reuters, DW)

Leia mais