Unidade alemã ainda está incompleta, diz Merkel | Página especial sobre a reunificação alemã, ocorrida em 1990 | DW | 03.10.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Unidade alemã ainda está incompleta, diz Merkel

Lideranças políticas celebram os 29 anos da Reunificação e admitem que processo para eliminar desigualdade entre os dois lados do país ainda não está completo, impondo um desafio aos alemães.

Merkel durante o discurso do Dia da Unidade Alemã, em Kiel, no norte do país

Merkel durante o discurso do Dia da Unidade Alemã, em Kiel, no norte do país

A chanceler federal Angela Merkel afirmou nesta quinta-feira (03/10), dia que em que os alemães celebram 29 anos da Reunificação, que ainda há muito a ser feito pela unidade e para eliminar as desigualdades entre o Leste e o Oeste do país.

"A unidade da Alemanha não é algo que só é concluído uma vez, mas sim um processo contínuo - uma missão constante que afeta todos os alemães", disse Merkel, em discurso durante as celebrações, neste ano realizadas na cidade portuária de Kiel, no norte da Alemanha.

Merkel, que foi criada na antiga Alemanha Oriental, afirmou ainda que a atual diversidade da Alemanha deve ser celebrada e que os indivíduos precisam assumir responsabilidades para que a democracia sobreviva. "A liberdade individual não pode ser alcançada sem responsabilidade individual", observou.

Quase três décadas após a Reunificação, celebrada na Alemanha todo o 3 de outubro sob o feriado do Dia da Unidade Alemã, os estados orientais que antes constituíam a República Democrática Alemã (RDA) continuam economicamente atrás do resto do país.

Um relatório recente do governo revelou que mais de metade dos moradores do que antes foi a Alemanha Oriental se sentem cidadãos de segunda classe e que apenas 38% consideram a Reunificação como um sucesso. É também no Leste alemão atualmente onde a extrema direita mais se fortalece.

Neste 3 de outubro, a situação também não foi ignorada pelo presidente Frank-Walter Steinmeier. Em suas palavras, a grande bênção que foi a reunificação alemã é um processo contínuo e não pode simplesmente ser colocada na galeria de troféus nacionais.

A reunificação alemã, afirmou Steinmeier, "ainda está inacabada e impõe um desafio" aos alemães. O presidente e Merkel estão à frente das celebrações em Kiel, que reúnem a elite política do país sob o lema "a coragem conecta".

"Há quase 30 anos, membros de dois Exércitos estavam unidos. Durante a noite, adversários tornaram-se camaradas", disse por sua vez a ministra da Defesa, Annegret Kramp-Karrenbauer. "Que isso tenha sido bem sucedido foi principalmente devido ao fato de que as pessoas estavam determinadas e com coragem o suficiente para moldar o futuro juntas."

A Alemanha foi oficialmente reunificada em 3 de outubro de 1990, sob o então chanceler Helmut Kohl, após mais de quatro décadas de divisão da Guerra Fria - menos de um ano após a queda do Muro de Berlim, em 9 de novembro de 1989.

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | App | Instagram | Newsletter

Leia mais