1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW

Um anjo a serviço do meio ambiente

lk
5 de junho de 2003

O mais antigo selo do mundo para produtos que não produzem impacto sobre o meio ambiente está completando 25 anos. Só agora ele foi rebatizado oficialmente com o nome que o povo lhe deu: Anjo Azul.

https://p.dw.com/p/3iTz

Seja na compra de produtos de papelaria ou de aparelhos eletrodomésticos, de computadores ou mobiliário, mais da metade dos alemães presta atenção se o artigo que lhes interessa porta o Anjo Azul. O selo, que reproduz o emblema do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, recebeu esse apelido em virtude da semelhança de sua figura central de braços abertos com a de um anjo e só agora passou a portar oficialmente o nome pelo qual vem sendo chamado carinhosamente há 25 anos: Der Blaue Engel.

Concedido desde 1978 a produtos que atendem aos requisitos de proteção ao meio ambiente e de respeito ao consumidor em todas as fases de sua vida útil, desde a fabricação até o momento de ser descartado, o Anjo Azul é o mais antigo selo de qualidade do mundo a levar em consideração aspectos ambientalistas e, ao mesmo tempo, de defesa do consumidor.

Produkte mit Umweltzeichen Blauer Engel
Foto: AP

Para portar o selo, um produto ou serviço é submetido à apreciação de um júri composto por 13 representantes dos mais diferentes setores da sociedade: políticos e sindicalistas, membros de entidades de proteção ao meio ambiente e de defesa do consumidor, representantes da indústria e do comércio, bem como das Igrejas.

Aniversário com promoção —

Quando o selo azul foi criado, a proteção ambiental ainda não era moda, e classificar um produto de não impactante para o meio ambiente era visto como prejudicial, por se temer que padrões elevados nesse sentido acabariam por encarecer a produção.

Hoje, 3700 produtos e serviços portam o selo, que serviu de exemplo para inúmeros outros que foram criados pelo mundo afora, tais como a Margarida da União Européia, ou o Cisne dos países escandinavos.

A comemoração do quarto de século de existência serve de ensejo para uma campanha para maior popularização do Anjo Azul e para sua proliferação: no espaço de cinco anos, o número de produtos e serviços portadores deve subir para cinco mil. O ministro alemão do Meio Ambiente, Jürgen Trittin, vai mais longe ainda em seus planos, defendendo que o selo azul passe a ser utilizado em toda a Europa.

Pular a seção Mais sobre este assunto