UE intensifica operação de controle de fronteiras | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 17.05.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

UE intensifica operação de controle de fronteiras

Patrulha da União Européia para controle de fronteiras e combate à imigração ilegal entra mais uma vez em ação no Mar Mediterrâneo.

default

Embarcação com imigrantes: destino incerto

Alemanha, França, Itália e Malta são os principais países europeus que participam de uma nova operação de patrulha da UE, a fim de controlar o tráfego naval nas fronteiras dos países do bloco no Mar Mediterrâneo, principalmente na região situada entre o sul da Itália, Malta e a Líbia.

O início da operação especial esta ano havia sido adiado quase um mês, devido a desavenças a respeito de quem haveria de assumir a responsabilidade por possíveis imigrantes ilegais a serem detidos na região. O governo da Líbia já se recusou uma vez a participar da operação.

Na última sexta-feira (17/05), um grupo de 28 imigrantes ilegais foi detido nas proximidades de Malta. Na Ilha de Lampedusa, no sul da Itália, aportaram 450 imigrantes ilegais vindos da África, entre eles 26 mulheres e quatro crianças, segundo informa a mídia italiana.

Refugiados políticos e econômicos

A política de asilo e migração da UE vem sendo há muito causa de desavenças entre os países do bloco. Os países do Mediterrâneo afirmam que não podem controlar sozinhos a entrada de imigrantes ilegais, uma vez que as fronteiras marítimias não podem ser controladas adequadamente.

Além disso, os governos desses países alegam dificuldades em distinguir refugiados políticos realmente perseguidos em seus países de origem e migrantes que se põem a caminho por razões econômicas.

Os ministros do Interior da UE decidiram, há algumas semanas, acirrar o controle nas fronteiras externas do bloco através de mais patrulhas marítimas e aéreas e melhor equipamento de controle de fronteiras, como radares e alarmes.

Leia mais