Ucrânia cobra sanções da UE contra Schröder | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 19.03.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Ucrânia cobra sanções da UE contra Schröder

Ministro do Exterior do país acusa ex-chefe de governo alemão de ser lobista de Putin no exterior. Político social-democrata trabalha para estatal russa e é considerado amigo pessoal do presidente russo.

Ex-chanceler alemão, Gerhard Schröder

Ex-chanceler alemão, Gerhard Schröder

A Ucrânia acusa o ex-chanceler federal alemão Gerhard Schröder de fazer lobby para a Rússia e pede que a União Europeia adote, por isso, sanções contra o político social-democrata.

"É importante que haja sanções contra aqueles que promovem os projetos de (Vladimir) Putin no exterior", disse o ministro ucraniano do Exterior, Pavlo Klimkin, em entrevista publicada nesta segunda-feira (19/01) pelo tabloide Bild.

Klimkin afirmou que Schröder é o lobista mais importante do mundo para o presidente russo. "Por isso, deveria ser avaliado como a UE pode agir quanto a isso", propôs.

O eurodeputado da CDU Elmar Brok disse ao Bild considerar um escândalo que um ex-chanceler alemão defenda os interesses de Putin. "E é incrível que até agora ainda não tenha havido consequências", lamentou.

O deputado Omid Nouripour, do Partido Verde, cobrou, durante entrevista à TV, uma "posição clara" do ministro do Exterior alemão, Heiko Maas, em relação a Schröder, de quem é colega de partido.

O político verde, entretanto, é contra sanções como as sugeridas pelo ministro do Exterior ucraniano, argumentando que o ex-chanceler, como presidente do conselho de administração da estatal petrolífera russa Rosneft, não está ativamente envolvido nas atividades cotidianas do conglomerado.

Após deixar o cargo como chanceler, em 2005, Schröder foi contratado pela empresa Nord Stream – subsidiária da gigante russa do setor energético Gazprom. A companhia planeja um gasoduto da Rússia diretamente para a Alemanha, através do Mar Báltico. Em 2017, Schröder se tornou presidente do conselho de administração da Rosneft.

A relação de Schröder com Vladimir Putin e os russos é constante causa de controvérsia e irritação no próprio partido do ex-chefe de governo alemão, o SPD. Há anos que o ex-chanceler federal alemão cultiva uma relação próxima com o chefe do Kremlin. Ele, que uma vez se referiu a Putin como um "democrata impecável", já trabalhava para a gigante do gás Gazprom antes de comandar o conselho de administração da Rosneft.

MD/dpa/rtr

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais