Tumulto em boate na Itália deixa seis mortos | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 08.12.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Europa

Tumulto em boate na Itália deixa seis mortos

Entre as vítimas estão cinco adolescentes entre 14 e 16 anos e uma mulher que acompanhava a filha. Governo afirma que local, onde acontecia o show de um rapper, provavelmente estava superlotado.

Italien Unglück - Panik in Nachtclub in Corinaldo bei Ancona (Reuters/Vigili del Fuoco)

Mais de 100 pessoas ficaram feridas durante o tumulto na boate "Lanterna Azzurra"

Seis pessoas morreram na madrugada deste sábado (08/12) durante um tumulto em uma casa noturna na cidade de Corinaldo, na Itália, após alguém supostamente disparar um spray de pimenta.

Entre os mortos estão cinco adolescentes (três meninos e três meninas entre 14 e 16 anos) e uma mulher de 39 anos que acompanhava sua filha ao show do rapper italiano Sfera Ebbasta, que ocorria na boate "Lanterna Azzurra". Mais de 100 pessoas ficaram feridas, 13 estão em estado grave.

Testemunhas disseram que começaram a correr depois de se assustarem após sentirem um cheiro ácido. Inicialmente, algumas testemunhas contaram que o tumulto ocorreu dentro da boate, e que as saídas de emergência estavam fechadas, o que fez com que várias pessoas fossem prensadas e pisoteadas, mas as autoridades afirmaram que o acidente aconteceu fora do estabelecimento.

Segundo investigadores, supostamente alguém usou um spray de pimenta, o que fez as pessoas correrem para as saídas de emergência. Depois, já fora da boate, segundo a polícia, alguns jovens se amontoaram em uma área lateral onde havia uma varanda, que acabou cedendo, provocando a queda de quem estava acima.

Os feridos foram levados para hospitais próximos e os mais graves seguiram para Ancona, na região central de Marcas.

De acordo com uma mensagem no Twitter do Corpo de Bombeiros, o tumulto aconteceu antes da 1h (hora local) e nas imagens divulgadas pela corporação, aparecem dezenas de jovens sendo atendidos em uma estrada e alguns deles levados em macas.

"O que deveria ser um encontro alegre se transformou em uma tragédia inaceitável", escreveu o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, nas redes sociais.

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, afirmou que a boate "provavelmente" tinha "mais gente que o previsto e o permitido". "É provavelmente certo que no interior do local tinha muito mais gente que o previsto e o permitido", declarou o ministro em entrevista à televisão pública italiana RAI.

Salvini também descartou que as portas de emergência do local estivessem fechadas e apoiou a explicação do chefe da polícia da província de Ancona, Oreste Capocasa, que ressaltou anteriormente que tudo aconteceu fora do estabelecimento, quando os jovens foram se amontoando, quebraram varandas e caíram, já que a boate fica em uma área elevada.

O ministro italiano assegurou em nota que as autoridades italianas farão todo o possível para "encontrar os responsáveis" e anunciou um minuto de silêncio em lembrança aos mortos, homenagem que acontecerá no início da concentração que programou com os eleitores do seu partido, a ultradireitista Liga, em Roma.

JPS/efe/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais