Todos contra Schumacher na Fórmula 1 | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 12.03.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Todos contra Schumacher na Fórmula 1

Depois de três anos, Michael Schumacher volta às pistas de Fórmula 1 para o lançamento da Mercedes. Na disputa do mundial, correm ainda cinco outros alemães. Ferrari, Red Bull e McLaren são algumas das favoritas.

default

Schumacher reestreia na Mercedes

Mais de três anos após seu último grande prêmio, Michael Schumacher realiza um dos mais impressionantes retornos da história da esporte automobilístico. "Finalmente a temporada está começando. Eu me sinto como uma criança antes do Natal", confessou o piloto de 41 anos.

Michael Schumacher Testfahrt in Valencia Spanien Formel 1 Mercedes

Schumacher pilota o 'Flecha de Prata' da Mercedes

"Tudo se mostrou normal e bom e, por isso, a alegria antecipada é grande", disse o corredor após o teste no "Flecha de Prata" da Mercedes.

Junto à nova equipe, ele quer resgatar a era de sucesso da Mercedes nos anos 1950. "Com a combinação Mercedes, Ross [Brawn] e minha experiência, acho que nós podemos ter apenas um objetivo, que é vencer o Campeonato Mundial deste ano".

As chances não são ruins para Schumacher, até porque, na Mercedes, ele conta com a ajuda do diretor técnico Brawn, que esteve junto ao piloto nas outras sete vezes em que foi campeão, em 1994 e 1995, com a Benetton, e de 2000 a 2004 com a Ferrari.

Hülkenberg: novo na Williams

Formel 1 Hulkenberg Nico Rennenfahrer

Hülkenberg é da Williams

Enquanto Schumacher parte para a sua reestreia como lenda viva, Nico Hülkenberg inicia sua carreira na Formula 1. O piloto alemão de 22 anos, nascido em Emmerich, corre para a equipe inglesa Williams e encara a volta de Schumacher de forma objetiva. "É certamente bom para o esporte e bom para ele. Para dizer a verdade, eu vejo isso com muita neutralidade. Para mim, ele é como qualquer outro que está no percurso e que eu tento vencer."

Hülkenberg é assessorado pelo empresário Willi Weber, assim como Schumacher no início de sua carreira. O jovem piloto ganhou a série GP2, em 2009, e já é citado como "o novo Schumi". Para ele, são muitos os favoritos para o campeonato.

"É preciso citar Fernando Alonso da Ferrari, Nico Rosberg, da Mercedes, e Michael Schumacher". Para Hülkenberg, também a Red Bull com Sebastian Vettel, o piloto da McLaren David Hamilton e Janson Button podem ter grandes chances. "Em vista disso, a concorrência neste ano é altíssima."

Rosberg cheio de autoconfiança

Flash Mercedes Formel 1 Teampräsentation

Colegas de equipe, Rosberg (e) e Schumacher): quem é o piloto número 1 da Mercedes?

Nico Rosberg terá que dar conta não apenas da forte concorrência, mas, sobretudo, do seu papel secundário na equipe Mercedes. "É um pouco difícil", desabafou o jovem piloto com relação ao fascínio da mídia pelo seu parceiro, Schumacher. "Preciso aprender que é assim mesmo", assumiu.

"Pela primeira vez me senti superbem e com muita autoconfiança no carro", assegurou o piloto de 24 anos, depois dos testes de prova na Espanha. O piloto reforçou que gostaria de "mostrar um superdesempenho", o que também significa: "estar à frente do meu colega de equipe".

Sutil não quer mais ser o rei dos problemas

Adrian Sutil Formel 1 Team Force India Pilot

Adrian Sutil na Force India

Adrian Sutil pode apostar no motor da Mercedes. O alemão corre pelo quarto ano na equipe Force India e quer somar a maior quantidade possível de pontos. "Em 2010 queremos continuar onde nós paramos no ano passado", informou o corredor de 27 anos. Sua melhor colocação foi o quarto lugar no GP de Monza.

Na carreira, os sucessos têm estado frente à frente com os fiascos. Em quase metade de suas 52 corridas, Sutil teve que deixar as pistas antecipadamente devido a acidentes ou problemas técnicos. "Tentarei melhorar e subir", prometeu Sutil. Para ele, quem está no topo dos favoritos é o vice-campeão Sebastian Vettel da Red Bull. "Sebastian possui o melhor carro", avaliou o corredor.

Vettel especula sobre título

Rennfahrer Sebastian Vettel

Vettel busca o título mundial

Depois da sua segunda colocação no ano passado, Sebastian Vettel tem o objetivo de terminar 2010 com o título de campeão mundial. Para isso, o piloto da rede Bull terá que derrotar, entre outros, o veterano Michael Schumacher. "Certamente não irei dar seta à direita e acenar gentilmente se ele aparecer no retrovisor", informou Vettel, que poderia ser o campeão mais jovem da história da Fórmula 1.

O piloto de 22 anos já ganhou cinco grandes prêmios e conta com um admirador importantes. "Vettel é meu palpite para o título do campeonato mundial. Ele será o segundo campeão da Alemanha", avaliou Bernie Ecclestone, chefe da Fórmula 1. Mas, para Vettel, os pilotos da Ferrari, Fernando Alonso e Felipe Massa, são claramente os favoritos. "Acho que a Ferrari está com o nariz à frente. Eles parecem muito fortes. E atrás fica apertado", comentou Vettel.

Glock estreia na Virgin

Deutschland Motorsport Der deutsche Formel-1-Pilot Timo Glock

Glock corre pela Virgin

Timo Glock completa o sexteto alemão para a temporada deste ano. O piloto quer buscar pontos para a nova equipe britânica, a Virgin. Mesmo diante de uma dura temporada, Glock não tem medo. "Eu sei sim, onde me meti. No primeiro ano será naturalmente difícil, pois é pouco provável que vamos repetir os resultados que tive no ano passado", confessou Glock.

O piloto conseguiu em 2009 o terceiro lugar na Malásia e a segunda colocação em Singapura. Apesar de reconhecer as dificuldades, Glock é otimista. "Nós trilhamos um caminho totalmente novo", disse o esportista de 27 anos. "Até agora o carro não parou nenhuma vez no canal de vento, ele foi completamente projetado no computador. Acho que esse é o futuro da Fórmula 1."

Três novas equipes

Apesar da saída da BMW e da Toyota, 12 equipes estarão em Barein. Ao lado da Virgin, também estrearão as equipes Lotus, financiada na Malásia, e a Hispania. Com os espanhóis, estreia na Fórmula 1 o piloto Bruno Senna, sobrinho do brasileiro tricampeão mundial Ayrton Senna, morto em um acidente em 1994.

Formel 1 Rennstrecke in Bahrain

Autódromo de Barein

Na verdade, seriam quatro novas equipas a ingressar no campeonato desse ano, se a USF-1 não houvesse abandonado a competição devido a problemas financeiros. Restrições de custos existem no campeonato. O orçamento das equipes não pode ultrapassar 100 milhões de euros.

Outra novidade é a sucessão de Frances Jean Todt, antigo chefe da Ferrari, ao antigo cargo de Max Mosley, que foi presidente da Federação Internacional do Automóvel (FIA) por 16 anos.

Mudanças nas regras

Formel1 in Ungarn, kurz nach dem Start

Este ano a competição terá 12 equipes e 24 corredores

Sob o comando de Jean Todt, a FIA mudou algumas regras acerca do sistema de pontuação. Diante do crescimento do número de corredores, de 20 para 24, mais pilotos devem pontuar. Agora, o vencedor leva 25 pontos em vez dos 10 que recebia até o ano passado. Também a diferença de dois pontos entre o primeiro e o segundo colocado, como era até o ano passado, será ampliada para sete pontos. Além disso, os 10 primeiros colocados serão premiados.

Outra mudança é que não será mais permitida a parada para o abastecimento. Por isso, os carros possuem grandes tanques. Agora, as equipes terão menos possibilidades para formular suas estratégias. "Será mais uma corrida de longa distância do que uma corrida de sprint, como ainda era no ano passado", opinou Adrian Sutil.

Novo: autódromo da Coreia do Sul

O programa desta temporada é composto por 19 corridas, duas a mais do que no ano passado. O campeonato contará com a nova pista de Yeongam, na Coreia do Sul, e o retorno do autódromo de Montreal, no Canadá.

Porém todas as mudanças ficam à sombra do retorno de Schumacher. A demanda por entradas, principalmente para o Grande Prêmio da Alemanha, no dia 25 de julho, em Hockenheim, aumentou depois do anúncio do retorno do alemão. Apesar do mau tempo feito no teste de prova, ele mesmo anunciou com confiança: "Não fomos tão rápidos como queríamos e devíamos. Porém, não há motivos para não sermos cotados para o título".

Autor: Arnulf Boettcher (dd)
Revisão: Augusto Valente

Leia mais