Sindicalistas alemães querem sesta para enfrentar calor | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 06.07.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Sindicalistas alemães querem sesta para enfrentar calor

Num ano em que as temperaturas de junho bateram recorde no país, beirando os 39ºC, associação sindical DGB pretende exigir dos patrões mais do que a pausa para almoço de meia hora, a fim de "desligar" no meio da jornada.

Inspirada pela recente onda de calor que quebrou recordes na Europa, a Confederação Alemã de Sindicatos (DGB) anunciou que pressionará os empregadores da Alemanha para que proporcionem a seus trabalhadores uma pausa mais longa na hora do almoço, no estilo da sesta comum nas nações do Mediterrâneo.

"Os países meridionais a têm: durante as ondas de calor, também precisamos de uma sesta na Alemanha", declarou neste sábado (06/07) a porta-voz da DGB Annelie Buntenbach. Ela considera responsabilidade dos empregadores assegurar que seu pessoal disponha de um local para se recuperar nas horas mais quentes do dia.

"Ajuda, por exemplo, ter áreas de repouso onde se possa fechar os olhos por uma horinha", explicou, enfatizando que uma sesta de verdade significa mais do que a usual pausa de meia hora para o almoço: "De fato, as pessoas precisam desligar por um período de tempo mais longo."

A Alemanha apresentou em 2019 as maiores temperaturas já registradas no mês de junho, alcançando os 38,9ºC em certas áreas. Houve diversas mortes relacionadas ao calor excessivo, não só no país como na França, Itália e Espanha.

AV/afp,dpa

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
App | Instagram | Newsletter

Leia mais