Seul envia equipe para conversas de paz na Coreia do Norte | Notícias internacionais e análises | DW | 04.03.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Seul envia equipe para conversas de paz na Coreia do Norte

Coreia do Sul anuncia envio de delegação a Pyongyang para discutir retirada de armas nucleares e melhoria dos laços na Península da Coreia. Planejada visita é outro sinal de aproximação entre as duas Coreias.

Kombobild Südkoreas Präsident schickt Sondergesandte nach Nordkorea (picture-alliance/dpa/YNA)

Enviados especiais sul-coreanos Chung Eui-yong e Su Hoon a caminho da Coreia do Norte

Neste domingo (04/03), o gabinete presidencial em Seul afirmou que o país vai enviar uma equipe de dez pessoas ao vizinho do Norte, nesta segunda-feira (05/03), para uma visita de dois dias com o objetivo de melhorar as relações bilaterais entre a Coreia do Sul e Pyongyang, como também discutir o reinício das conversações entre os EUA e a Coreia do Norte.

Seul disse que sua delegação à Coreia do Norte seria liderada pelo assessor de segurança nacional da presidência, Chung Eui-yong, e que iria realizar conversas com autoridades norte-coreanas de alto escalão não identificadas. A equipe também incluirá o chefe do serviço de inteligência sul-coreano, Suh Hoon, cujo papel foi fundamental na realização das duas cúpulas anteriores entre as duas Coreias, em 2000 e 2007.

Leia também:

Coreia do Norte elogia boas-vindas do Sul nos Jogos de Inverno

Líderes norte-coreanos usaram passaportes brasileiros

"Os enviados especiais terão extensas discussões sobre diversos temas, incluindo a criação de condições para conversas entre os EUA e a Coreia do Norte com vista à retirada de armas nucleares da Península da Coreia e à melhoria dos laços intercoreanos", declarou o porta-voz do governo em Seul, Yoon Young-chan.

Yoon disse ainda que, depois da visita à Coreia do Norte, a delegação irá voar para Washington, onde irá informar o governo americano sobre as conversações em Pyongyang.

Sinal de aproximação

A planejada visita é outro sinal de aproximação entre as duas Coreias em meio a uma distensão que começou nas Olimpíadas de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul.

Os Jogos de Inverno, que terminaram em 25 de fevereiro último, contaram com a presença da irmã do ditador norte-coreano, Kim Jong-un, naquela que foi a primeira visita de um membro do clã Kim à Coreia do Sul, desde o fim da Guerra da Coreia, em 1953. Esse duelo terminou com a assinatura de um armistício, não um acordo de paz, o que significa que, tecnicamente, os dois lados ainda estão em guerra.

A reaproximação entre as duas Coreias reflete a abordagem conciliadora do presidente sul-coreano, Moon Jae-in, que defendeu o diálogo com o Norte em relação ao seu programa de armas nucleares em meio a fortes tensões com Washington.

CA/afp/rtr/dpa

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais