1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Bernie Sanders
"Seria inaceitável reconhecer um governo que chegou ao poder de forma não democrática", afirmou SandersFoto: picture -alliance/AP/Democratic National Convention

Senado dos EUA aprova texto a favor da democracia no Brasil

29 de setembro de 2022

Projeto recomenda que governo dos EUA reconheça rapidamente resultado das urnas e reconsidere relações em caso de golpe. "É importante que as pessoas no Brasil saibam que estamos do lado delas", declara senador Sanders.

https://p.dw.com/p/4HVIk

O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira (28/09), quatro dias antes das eleições brasileiras, uma resolução em defesa da democracia no Brasil.

Proposto pelo senador democrata Bernie Sanders, o texto aprovado recomenda que o governo dos Estados Unidos reconheça imediatamente o resultado apresentado pelas urnas no Brasil.

O texto estipula ainda que o governo americano reveja e reconsidere "a relação entre os Estados Unidos e qualquer governo que chegue ao poder no Brasil por meios antidemocráticos, incluindo um golpe militar".

Boletim de Notícias (29/09/22)

"Seria inaceitável que os Estados Unidos reconhecessem um governo que chegou ao poder de forma não democrática, e isso enviaria uma mensagem horrível ao mundo inteiro. É importante que as pessoas no Brasil saibam que estamos do lado delas, do lado da democracia", afirmou Sanders, após a aprovação da resolução.

O texto menciona ainda o aumento da violência política no Brasil e pede que o governo brasileiro garanta o direito de todos os cidadãos do país de votar.

A resolução não é vinculativa. Na prática, ela é uma maneira de manifestar a opinião do Senado americano sobre o tema. O texto não contou com o apoio explícito dos senadores republicanos, mas como nenhum deles expressou voto contrário, foi aprovado por unanimidade.

Parlamento Europeu

A preocupação com a democracia no Brasil também foi expressa por parlamentares europeus. Nesta quarta-feira, 51 eurodeputados enviaram uma carta à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e ao chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Josep Borrell, pedindo que o bloco pressione o governo brasileiro a respeitar a Constituição no caso de uma derrota do presidente Jair Bolsonaro nas urnas.

"A UE deve declarar que usará diferentes mecanismos, incluindo o comércio, para defender a democracia e os direitos humanos do Brasil", pede a carta.

Os eurodeputados pedem que a delegação da UE no Brasil, assim como o Serviço Europeu de Ação Externa (SEAE), "acompanhem de perto a situação e apoiem as instituições brasileiras e organizações da sociedade civil que defendem a democracia".

cn/as (DW, ots)

Onda de voto útil?

Pular a seção Mais sobre este assunto
Pular a seção Conteúdo relacionado