Radar: a beleza dos palácios Wilhelmshöhe e Augustusburg | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 10.07.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Radar: a beleza dos palácios Wilhelmshöhe e Augustusburg

A construção do Palácio Wilhelmshöhe, uma das atrações da cidade de Kassel, na região central da Alemanha, data de 1786. Enquanto o Palácio Augustusburg, em Brühl, oeste da Alemanha, começou a ser construído no ano 1725 sobre as ruínas de um velho castelo e as obras levaram mais de 40 anos, sendo finalizadas em 1769.

Assistir ao vídeo 02:23

O Palácio Wilhelmshöhe é uma das atrações da cidade de Kassel, na região central da Alemanha. Ele começou a ser construído no ano 1786. Primeiro, as laterais e por fim, a parte central, chamada Corps de Logis. Na ala central foi construído um pórtico, que é uma abóbada sustentada por colunas, e uma cúpula que lembra o Panteão de Roma. Até então, as alas laterais não eram conectadas com a central. O que foi acontecer apenas no início do século 19. Durante a Segunda Guerra Mundial a parte central do palácio foi bombardeada. E só foi começou a ser restaurada em 1968. Pouco a pouco, o local foi transformado em museu de arte. A cúpula não foi reconstruída para não afetar a iluminação do local. Porém, em 1994, o palácio teve de ser fechado por defeitos na construção. E apenas seis anos depois, no ano 2000, o Palácio Wilhelmshöhe pode ser reaberto. Atualmente, além de exposições temporárias, o Palácio Wilhelmshöhe abriga a Pinacoteca dos Antigos Mestres, uma coleção de antiguidades, a Coleção de Artes Gráficas e uma biblioteca. Os aposentos originais do palácio estão em exibição na asa sul, chamada Weißenstein. Além de visitar o palácio, não deixe de passear pelos jardins e o famoso Parque da montanha Wilhelmshöhe.

O Palácio Augustusburg tem uma escadaria rococó desenhada por Balthasar Neumann, famoso construtor dos estilos barroco e rococó. Aliás, o palácio foi reconhecido pela UNESCO como a primeira criação notável em estilo rococó na Alemanha. Ele chegou a ser seriamente danificado durante a Segunda Guerra Mundial, mas foi restaurado logo após o fim da guerra. Também parte do complexo de palácios da cidade de Brühl há o Palácio Falkenlust. Ele foi construído na primeira metade do século 18, e era utilizado como pavilhão de caça do príncipe-eleitor Clemente Augusto da Baviera.