Réveillon de Berlim terá área especial para mulheres | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 29.12.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Réveillon de Berlim terá área especial para mulheres

"Women's Safety Area" oferecerá refúgio para vítimas de assédio sexual e para aquelas que se sentirem ameaçadas. Medida visa prevenir incidentes como os ocorridos em 2015 na festa de Ano Novo de Colônia.

Festa de Ano Novo no Portão de Brandemburgo

Festa de Ano Novo no Portão de Brandemburgo

Os organizadores da maior festa de Ano Novo da Alemanha no Portão de Brandemburgo, em Berlim, anunciaram nesta sexta-feira (29\12) que vão montar neste ano uma zona de segurança especial para mulheres que se sentem ameaçadas, chamada Women's Safety Area.

A medida é implementada dois anos depois de centenas de mulheres terem sido sexualmente molestadas e roubadas por grupos de homens durante o réveillon em Colônia.

Centenas de milhares de pessoas são esperadas para passar a festa de Ano Novo no Portão de Brandemburgo neste domingo. Entre as atrações do evento anual ao ar livre, estão shows de fogos de artifício, shows de música e DJs.

A polícia de Berlim confirmou que as mulheres poderão procurar ajuda em uma área assistida por profissionais da Cruz Vermelha Alemã. "Os organizadores criaram uma zona de segurança para mulheres vítimas de ofensa sexual ou que se sentem assediadas", afirma um comunicado da polícia de Berlim.

Psicólogos de plantão

Anja Marx, porta-voz do evento, afirmou que psicólogos estarão de plantão no local, que será aquecido e protegido por uma tenda. "Estamos fazendo isso pela primeira vez", ressaltou. "A polícia solicitou isso, depois que a experiência foi realizada na Oktoberfest de Munique deste ano e funcionou muito bem."

O Sindicato da Polícia da Alemanha (DPolG, na sigla em alemão) criticou a medida, afirmando que, com ela, fica implícito que "há zonas de segurança e zonas de insegurança”.  Segundo a entidade, esse seria um passo para o "fim da igualdade de direitos, liberdade de circulação e de autodeterminação”. "As mulheres devem ter o direito de estar seguras em todos os lugares”, enfatizou o presidente do sindicato, Rainer Wendt.

Na festa de Ano Novo de 2015 para 2016, grupos de homens, sobretudo originários do norte da África,
molestaram sexualmente e roubaram centenas de mulheres nos arredores da principal estação de trem de Colônia. Foram registradas mais de 1.200 queixas, mais de 500 delas, relacionadas a assédio e violência sexual. Em outras localidades do país, também foram registrados naquela noite assaltos similares contra mulheres.

MD/epd/rtr

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais