1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Caio Mário Paes de Andrade
Caio Mário Paes de Andrade é atual secretário especial de Desburocratização do Ministério da EconomiaFoto: Alastair Grant/AP/picture alliance

Quem é o novo indicado para a presidência da Petrobras

24 de maio de 2022

Assessor de Guedes, Caio Mário Paes de Andrade deve assumir comando da estatal no lugar de José Ferreira Coelho, demitido após 40 dias no cargo. É a terceira troca do presidente da empresa anunciada no governo Bolsonaro.

https://www.dw.com/pt-br/quem-%C3%A9-o-novo-indicado-para-a-presid%C3%AAncia-da-petrobras/a-61912460

O Ministério de Minas e Energia divulgou na noite desta segunda-feira (23/05) uma nota oficial informando que o governo federal decidiu trocar o presidente da Petrobras, demitindo José Mauro Ferreira Coelho, que assumiu o cargo há 40 dias, em 14 de abril.

Para o lugar de Coelho foi indicado Caio Mário Paes de Andrade, atual secretário especial de Desburocratização do Ministério da Economia, que deve se tornar o quarto presidente da estatal no atual governo, sucedendo Ferreira Coelho, Roberto Castelo Branco e o general da reserva do Exército, Joaquim Silva e Luna.

Na nota, o ministério agradeceu a Ferreira Coelho pelos resultados alcançados pela Petrobras durante sua gestão à frente da estatal, mas destacou que o país "vive atualmente um momento desafiador, decorrente dos efeitos da extrema volatilidade dos hidrocarbonetos nos mercados internacionais".

Segundo o ministério, diversos fatores geopolíticos impactaram o preço da gasolina, do diesel e dos componentes energéticos, e, para que sejam mantidas as condições necessárias para o crescimento do emprego e da renda da população, é necessário fortalecer a capacidade de investimento no setor privado. "Trabalhar e contribuir para um cenário equilibrado na área energética é fundamental para a geração de valor da empresa, gerando benefícios para toda a sociedade", diz a nota.

Paes de Andrade terá que ser aprovado pelo Conselho de Administração da Petrobras para o cargo de presidente. O governo tem maioria no conselho por ser o acionista majoritário da estatal.

Formado em comunicação social

Paes de Andrade é formado em comunicação social pela Universidade Paulista, pós-graduado em administração e gestão pela Harvard University e mestre em administração de empresas pela Duke University.

Como secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, ele é responsável pela Plataforma GOV.BR e é membro do Conselho de Administração da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Pré-Sal Petróleo S.A (PPSA).

Entre 2019 e 2020, ele foi diretor-presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), empresa pública de tecnologia de informação, que é responsável pela triagem dos cadastros do auxílio emergencial, por exemplo.

O executivo também liderou mais de 20 processos de fusões e aquisições e é fundador e conselheiro do Instituto Fazer Acontecer, entidade que trabalha na transformação social de crianças e adolescentes do semiárido baiano através de atividades esportivas.

"Reúne as qualificações necessárias"

O Ministério de Minas e Energia diz na nota que acredita que Paes de Andrade reúne as qualificações necessárias para assumir a presidência da Petrobras e superar os desafios da atual conjuntura, "promovendo o contínuo aprimoramento administrativo e o crescente desempenho da empresa, sem descuidar das responsabilidades de governança, ambiental e, especialmente, social da Petrobras".

Esta não é a primeira vez que o Caio Paes de Andrade é cogitado para a chefia da Petrobras. Seu nome chegou a ser considerado para o cargo quando o general Joaquim Silva e Luna foi demitido. Mas o então ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, preferiu o economista Adriano Pires, argumentando que Paes de Andrade não possuía experiência na área.

Dias depois, Pires desistiu de assumir a presidência da Petrobras, e Paes de Andrade voltou a ser cotado pelo governo.

 md/lf (EBC, ots)