Quatro perguntas sobre as novas regras em aeroportos brasileiros | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 18.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Quatro perguntas sobre as novas regras em aeroportos brasileiros

Normas de segurança ficaram mais rígidas para passageiros de voos nacionais e internacionais, incluindo revista física aleatória. Conheça os novos procedimentos e critérios.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) reforçou a partir desta segunda-feira (18/07) os procedimentos de inspeção para acesso às áreas de embarque, pista e aeronaves em todos os aeroportos brasileiros, inclusive para voos nacionais.

Com a inspeção mais rigorosa, passageiros enfrentam longas filas para embarcar nesta segunda-feira, nos aeroportos de Congonhas (São Paulo), Viracopos (Campinas) e Santos Dumont (Rio de Janeiro), por exemplo.

A Anac orientou os passageiros a chegar mais cedo aos terminais, com pelo menos uma hora e meia ou duas horas de antecedência e, no caso de voos internacionais, com três horas de antecedência.

O que muda?

Além da passagem pelo pórtico que identifica possíveis objetos proibidos, os passageiros poderão ser sujeitos a: revista física ou passagem pelo scanner corporal; abertura da bagagem de mão para inspeção; e retirada do notebook da bagagem de mão.

Até então, a retirada de computador portátil e de outros dispositivos eletrônicos do interior de malas e mochilas transportadas na bagagem de mão era obrigatória na passagem pelos raios X somente em voos internacionais. A justificativa para o procedimento é que o laptop dificulta a visualização do interior da bagagem.

As alterações não mudam a lista de itens que já são proibidos na bagagem de mão, como embalagens com mais de 100 ml de líquido e objetos cortantes.

Qual o critério para revista de passageiros?

A revista física é aleatória, ou seja, o passageiro pode ser revistado por um Agente de Proteção da Aviação Civil (APAC) do mesmo sexo independentemente do disparo do alarme do equipamento de raios-X. A revista pode ocorrer em local público ou reservado, a critério do passageiro e dos agentes, e com presença de testemunha.

Posso me negar a ser submetido à revista física?

A recusa do passageiro levará à proibição de acesso à área de embarque. Todos estão sujeitos à revista, inclusive autoridades, Passageiros com Necessidade de Assistência Especial (PNAE) e crianças.

Qual é o motivo da mudança agora?

De acordo com a Anac, as medidas estão sendo adotadas em função da atualização normativa sobre a segurança da aviação civil contra atos de interferência ilícita, necessária para a melhoria contínua da segurança do transporte aéreo a todos os passageiros. Não há ligação com a realização dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro ou com qualquer outro fator externo.

FC/abr/ots

Leia mais