1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Turistas na frente do Portão de Brandemburgo, em Berlim
Turistas na frente do Portão de Brandemburgo, em BerlimFoto: picture-alliance/dpa/K. Nietfeld
SociedadeEuropa

Quais vacinas são aceitas para entrar na Europa?

Fernando Caulyt
9 de setembro de 2021

A reabertura de países para passageiros totalmente vacinados do Brasil reforçou a procura por vacinas que, teoricamente, seriam mais aceitas fora do país. Veja as vacinas que os principais países europeus admitem.

https://www.dw.com/pt-br/quais-vacinas-s%C3%A3o-aceitas-para-entrar-na-europa/a-59135953

A reabertura de países da Europa para passageiros totalmente vacinados vindos do Brasil gerou uma busca por vacinas contra a covid-19 que, teoricamente, seriam mais aceitas fora do país.

A ideia, porém, não faz sentido do ponto de vista sanitário – já que todos os imunizantes aplicados no Brasil reduzem o risco de casos graves de coronavírus e de hospitalizações – nem do ponto de vista do turismo, já que a escolha de vacinas atrapalha a imunização e dificulta o retorno do turismo mundial.

De acordo com a revista The Economist em um texto publicado no final de julho, as vacinas mais aceitas em viagens internacionais são da AstraZeneca (por quase 120 países), da Pfizer-BioNTech (por quase 90) e Sputnik V (por mais de 60).

Alemanha, Espanha, França, Finlândia, Portugual e Suíça são alguns dos países europeus que liberaram a entrada de turistas totalmente vacinados do Brasil. Já a Irlanda, por exemplo, permite a entrada de qualquer viajante brasileiro – totalmente vacinado ou não.

Veja abaixo as vacinas aceitas pelos principais países europeus:

Alemanha

Pfizer-BioNTech, Janssen (Johnson&Johnson), Moderna, AstraZeneca e Serum Institute of India (CoviShield).

Áustria

Pfizer-BioNTech, AstraZeneca (Vaxzevria e CoviShield), Janssen (Johnson&Johnson), Moderna, Sinovac (Coronavac) e Sinopharm/BIBP.

Bélgica

Pfizer-BioNTech, Janssen (Johnson&Johnson), Moderna e AstraZeneca

Dinamarca

Pfizer-BioNTech, Janssen (Johnson&Johnson), Moderna e AstraZeneca.

Croácia

Pfizer-BioNTech, Moderna, AstraZeneca, Gamaleya, Sinopharm/BIBP e Janssen (Johnson&Johnson).

Espanha

Pfizer-BioNTech, AstraZeneca (incluindo a CoviShield), Janssen (Johnson&Johnson) e Sinovac (Coronavac).

Finlândia

Pfizer-BioNTech, Moderna, AstraZeneca, Janssen (Johnson&Johnson), Sinopharm/BIBP, Serum Institute of India (CoviShield) e Sinovac (Coronavac).

França

Pfizer-BioNTech, Moderna, AstraZeneca e Janssen (Johnson&Johnson)

Holanda

AstraZeneca, Pfizer-BioNTech, Janssen (Johnson&Johnson), Moderna, Serum Institute of India (CoviShield), Sinopharm/BIBP e Sinovac (Coronavac).

Irlanda

Pfizer-BioNTech, Moderna, AstraZeneca e Janssen (Johnson&Johnson).

Itália:

Pfizer-BioNTech, Moderna, AstraZeneca e Janssen (Johnson&Johnson).

Portugal

Pfizer-BioNTech, Moderna, AstraZeneca e Janssen (Johnson&Johnson). É importante frisar que o decreto do governo de Portugal que liberou a entrada de passageiros provenientes do Brasil – totalmente vacinados ou não – não informa se outros imunizantes, além dos já aplicados em Portugal, são aceitos pelo país.

República Tcheca

AstraZeneca, Moderna, Pfizer-BioNTech, Serum Institute of India (CoviShield) e Janssen (Johnson&Johnson).

Reino Unido

Pfizer-BioNTech, Janssen (Johnson&Johnson), Moderna e AstraZeneca.

Suíça

Pfizer-BioNTech, Moderna, AstraZeneca, Janssen (Johnson&Johnson), Sinopharm/BIBP, Serum Institute of India (CoviShield) e Sinovac (Coronavac).